Sete prédios para a justiça e a cidadania

Quando entregou o maior prédio do Poder Judiciário acreano fora da capital, que é o Centro Integrado de Cidadania (CIC) do município de Epitaciolândia, no dia 15 de novembro passado, o desembargador Ciro Facundo disse que não tinha do que reclamar ao longo dos dois anos à frente do TJ, “pelo contrário, temos muito a comemorar. Esse dois anos foram extremamente satisfatórios”. Durante a solenidade de inauguração do CIC, o desembargador não escondia a emoção, a alegria e a satisfação em estar entregando a obra à população de Epitaciolândia. Aquele era o sétimo CIC a ser entregue na gestão de Facundo à frente do TJ. Os outros seis estão atendendo as comunidades nos municípios de Assis Brasil, Brasiléia, Porto Acre, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Rodrigues Alves. Além desses prédios, o presidente deixou encaminhado todo o processo para a construção de mais três CICs nas cidades de Sena Madureira, Santa Rosa do Purus e Capixaba. Esses centros da cidadania foram construídos através de convênio com o Ministério da Justiça. O presidente do TJ faz questão de agradecer sempre à bancada acreana em Brasília, principalmente ao senador Tião Viana (PT), que à época da discussão das emendas que resultaram em apoio para a aprovação da emenda e liberação dos recursos, era o líder da bancada. Os CICs são uma espécie de Projeto Cidadão permanente nesses municípios. Em cada um desses prédios atendem o Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública. O maior dos sete prédios reúne o CIC e o Fórum de Epitaciolândia. Tem 1.131,19m2 de área construída. No local funciona um tribunal do júri com capacidade para 60 lugares, sala de audiência, balcão para expedição de documentos, varas cível e criminal, gabinetes de juiz, defensor e promotor, cartórios, Juizado Cível separado do Juizado Criminal, salas de reclamação, de conciliação e de advogados, cozinha, área de serviço, além de um arquivo morto, sala de arma, uma cela, banheiros, amplo estacionamento e guarita. A obra custou cerca de R$ 990 mil. O prédio está todo equipado com móveis, central telefônica e ares-condicionados, além de totalmente informatizado com os computadores ligados em rede.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 25/01/2005