Morre Aloísio Maia, pai da desembargadora Izaura Maia

O advogado e jornalista Aloísio Macedo Maia morreu nesta quinta-feira, às 8h55, vítima de complicações causadas por um enfisema pulmonar, na Pronto Clínica de Rio Branco. Aloísio Maia, que ficou famoso como jornalista na década de 1960 ao escrever sua crônica da cidade em vários jornais da capital, era pai da desembargadora do Tribunal de Justiça do Acre Izaura Maia, vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral. Maia fora internado por 12 dias no Hospital Santa Juliana e depois de uma pequena melhora, voltou a ser internado Segunda-feira com uma forte gripe e dificuldade para se alimentar. Seu quadro clínico se agravou pela manhã e após uma parada cardíaca veio a falecer. Formado em Direito pela Escola Nacional de Direito do Rio de Janeiro na década de 1940 foi um dos primeiros advogados acreanos a atuar na justiça local, onde exerceu vários cargos públicos e se notabilizou não só como cronista – responsável pela popularização do termo “balsa para manacapuru” destino dos derrotados nas eleições no Estado – mas também como professor da cadeira de direito de civil da Universidade Federal do Acre. Foi também um dos fundadores da associação dos jornalistas e posteriormente sindicato dos jornalistas do Acre e da Associação dos Cronistas Esportivos do Acre. Seu corpo está sendo velado na capela São João Batista, na rua Antônio da Rocha Viana e o enterro está marcado para amanhã às 10h no cemitério São João Batista. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Samoel Martins Evangelista, lamentou – pela manhã – a morte de Aloísio Maia, pelos seus relevantes serviços prestados à sociedade acreana, não só como jornalistas, mas também como advogado. “É uma perda lastimável para a sociedade acreana e o Tribunal de Justiça se solidariza com a família pela perda irreparável”, disse o presidente em nota oficial. Fonte: Assessoria de Imprensa do TJAC

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 09/06/2005