Meta 2: Comarca de Mâncio Lima realiza mutirão de audiências de instrução criminal

Para intimar as partes e as testemunhas dos processos, oficial de Justiça percorre de barco os rios da região do Vale do Juruá

A Comarca de Mâncio Lima, atualmente sob responsabilidade do Juiz de Direito Substituto José Wagner Alcântara, realiza nesta segunda quinzena de outubro um mutirão de 38 audiências de instrução criminal.

Todas essas audiências referem-se a processos incluídos na chamada Meta 2 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), cujo objetivo é julgar, até ao final deste ano, todos os feitos protocolados até 31 de dezembro de 2005.

No próximo mês de novembro, também na segunda quinzena, a Comarca promoverá novo mutirão, dessa vez envolvendo aproximadamente 10 sessões do Tribunal do Júri, visando garantir o julgamento dos processos existentes, ao mesmo tempo que cumprir o desafio imposto pelo CNJ.

   

Segundo informações da Diretoria do Foro local, as intimações, que antes eram feitas por meio da rádio da cidade, agora estão sendo feitas in loco pelo oficial de Justiça da Comarca, ação que aproxima o Judiciário do cidadão.

Para intimar as partes e as testemunhas dos processos, o oficial está percorrendo os rios da região do Vale do Juruá em barco cedido pela Prefeitura Municipal de Mâncio Lima, fruto de uma parceria celebrada com a Direção do Tribunal de Justiça do Acre em junho deste ano, durante visita do Desembargador Pedro Ranzi ao Prefeito Cleidson Rocha.

Para o mutirão de audiências iniciado nesta semana, o trabalho levou aproximadamente uma semana. O oficial de Justiça Clautemir Lima subiu o Rio Moa em direção ao Parque Nacional da Serra do Divisor, na fronteira do Acre com o Peru, com realização de intimações na ida e na volta.


A atividade, coordenada pelo Juiz Substituto Wagner Alcântara, conta com a participação da Defensora Pública Fabíola Aguiar e da Promotora de Justiça Aretuza de Almeida.

Mâncio Lima é uma Comarca de 1ª Entrância, instalada em maio de 1994. Com uma Vara Única de processos cíveis e criminais, além de uma Subsecretaria para feitos de Juizado Especial Cível e Criminal, a Comarca possui atualmente em torno de 2 mil processos.

Para mais informações sobre a campanha pela Meta 2 no Judiciário acreano, acesse o link especial sobre o tema disponível na página inicial do portal do TJAC na Internet – www.tjac.jus.br.

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 16/10/2009