Manoel Urbano é a mais nova comarca informatizada do Acre

O Tribunal de Justiça do Acre avança na consolidação de medida que garante maior celeridade e qualidade na prestação jurisdicional: a implantação do Sistema de Automação da Justiça (SAJ). Na sexta-feira (5), o Presidente e o Vice-Presidente do TJAC, desembargadores Pedro Ranzi e Adair Longuini, acompanhados da Diretora da Escola Superior da Magistratura do Acre, Desembargadora Eva Evangelista, do Juiz de Direito Elcio Sabo, Diretor do Foro de Rio Branco, interligou oficialmente a Comarca de Manoel Urbano ao SAJ, em sua versão 5, a mais atual.

 

Por telefone, Pedro Ranzi iniciou a contagem regressiva com a Juíza de Direito Substituta Zenice Mota, que responde pela unidade judiciária – distante 212 Km de Rio Branco.

 

A partir de agora, todas as Comarcas do Estado – à exceção de Mâncio Lima e Assis Brasil -, já foram informatizadas e automatizadas. O objetivo do Tribunal Acreano é tornar acessíveis as informações processuais nos portais da rede mundial de computadores (Internet), com andamento atualizado e conteúdo das decisões de todos os processos, respeitado o segredo de Justiça.

 

 

  

 

Implantação

Desde o do ano passado, a equipe da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) do TJAC tem se empenhado em instalar o SAJ-5 nas Comarcas do Estado. Somente no segundo semestre, o serviço foi estabelecido em Feijó e Tarauacá. Além da instalação, a DTI também promoveu o treinamento dos servidores da unidade, com o objetivo de capacitá-los sobre os procedimentos para uso do novo sistema.

De acordo com o Diretor da DTI, Roberto Romanholo, os próprios servidores da Comarca de Manoel Urbano digitaram 700 processos, que passaram a ser incluídos no sistema informatizado, possibilitando a otimização dos serviços aos cidadãos. Dessa forma, a medida imprime maior celeridade no acompanhamento dos processos, e no cumprimento dos atos processuais.

O que é o SAJ

O SAJ é um sistema especialmente desenvolvido para a informatização dos Tribunais, Ministério Público e Procuradorias que, além de atender as necessidades particulares de cada instituição, permite a integração das entidades que promovem a Justiça.

Nesse sentido, o sistema imprime agilidade e facilidade no acesso às informações, possibilitando o compartilhamento de dados. Ele automatiza procedimentos ao mesmo tempo em que apresenta alternativas de trabalho e fornece ferramentas de alta produtividade ao usuário. O alto grau de adequabilidade das soluções permite ainda que estas sejam personalizadas e configuradas de acordo com as necessidades do TJAC.

Confira aqui o andamento dos trabalhos de informatização do Judiciário.

Leia mais:

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 09/02/2010