Escola do Poder Judiciário cedia curso de inteligência financeira do Ministério da Justiça

Atividade iniciou nesta segunda-feira, 3, e segue até a sexta-feira, com objetivo de capacitar membros da segurança público no combate ao crime organizado.

O Poder Judiciário Acreano, por meio da Escola do Poder Judiciário (Esjud), cedia o curso de “Inteligência Financeira”, que iniciou nesta segunda-feira, 3, e segue até sexta-feira, dia 7. A formação tem objetivo de integrar agentes da segurança pública do Brasil e capacitá-los para investigação de lavagem de dinheiro.

Durante a abertura do curso, o desembargador-diretor da Esjud, Roberto Barros, que estava representando o presidente do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), disse que a capacitação integra as instituições no enfrentamento ao crime organizado, “para o Poder Judiciário Acreano é um prazer e uma honra cooperar com a realização do evento. O Estado precisa se organizar melhor, cooperar mais e partilhar, aprimorar o conhecimento e nos integrarmos para combater o crime”.

O curso é promovido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública em parceria com o Estado do Acre, por intermédio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp) e é ministrado por quatro instrutores: Roberto Zaina da Policia Federal do Paraná, Eduardo Sardenberg da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Izaias Novaes da Polícia Civil de Pernambuco e Robson Feyh do Ministério Público do Paraná.

São 40 alunos que participam da atividade, sendo que desses 19 vieram de outros estados do Brasil: Alagoas, Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rondônia, Sergipe e Tocantins.

Além disso, também participaram da solenidade de abertura do curso o vice-governador do Estado do Acre, Major Rocha; o representante da diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, Miguel Tadeu da Silva; o secretário da Sejusp, coronel Paulo Cézar; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ezequiel Bino; e o diretor de Polícia Civil Henrique Macie.

 

Assessoria | Comunicação TJAC