Vepma inicia curso profissionalizante para 38 reeducandos

A Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (Vepma) da Comarca de Rio Branco deu início, no último dia 22 de outubro, a mais uma edição do curso profissionalizante de cabeleireiro voltado para os reeducandos.

A ação faz parte do Programa Começar de Novo, idealizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e coordenado no Acre pela juíza Maha Manasfi, titular da unidade judiciária. O objetivo é contribuir para que haja uma efetiva integração e ressocialização dos egressos do sistema prisional.

O curso tem duração de seis meses e está sendo ministrado pelo cabeleireiro Mário de Albuquerque. O profissional, que já tem 20 anos de experiência no ramo e é – ele próprio – um ex-detento, destaca a importância e o alcance do trabalho desenvolvido pela Vepma. “Para eles é uma ótima oportunidade para ingressar no mercado de trabalho porque a discriminação realmente é muito grande e se torna difícil para eles competir com as outras pessoas e conseguir de fato uma vaga. Esse projeto está simplesmente devolvendo aos reeducandos a esperança de ter uma vida digna, como um trabalhador e não mais uma pessoa que vive no submundo do crime”, destacou o profissional.

Neuli da Mota é um dos reeducandos que apostam na busca por um futuro melhor através dos cursos profissionalizantes oferecidos pela unidade judiciária. Ex-usuário de entorpecentes, ele fala da mudança pela qual sua própria vida passou depois que tomou a decisão de se capacitar profissionalmente para tentar seu retorno à sociedade. “A gente deixa de ocupar outros espaços para estar aqui aprendendo, estudando, se profissionalizando; então, isso é ótimo pra gente, que ainda é mal visto na sociedade. Isso nos dá até uma alta estima para cuidar de nossas famílias, nossos filhos, viver honestamente, sem ter medo da polícia, sem passar as noites sem dormir, criando problemas para a sociedade. É maravilhoso, não tem outra palavra”, ressaltou Neuli.

Outra que se decidiu por investir em seu retorno à sociedade através do aprendizado de uma nova profissão foi Ana de Oliveira. Tendo cumprido pena por tráfico de entorpecentes, ela hoje sonha em abrir seu próprio salão no bairro Calafate. “A minha expectativa é avançar mais a cada dia e aprender tudo que eu puder, porque esse é o meu sonho, eu escolhi essa profissão. Tudo na vida da gente é uma questão de decisão e eu coloquei na minha cabeça que eu vou ser uma profissional da beleza e tenho certeza de que vou conseguir”.

No total, 38 alunos participam de duas turmas nos turnos da manhã e da noite. As aulas acontecem no salão-escola montado nas dependências da própria Vepma, no Fórum da Avenida Ceará.

A previsão é de que as atividades sejam concluídas até o dia 22 de março de 2013. Ao final do período de aprendizagem, os alunos vão participar de uma cerimônia de formatura e receberão diploma que os habilitará exercer a profissão.

Começar de Novo

O Programa Começar de Novo busca sensibilizar órgãos públicos e a sociedade civil em geral para que forneçam postos de trabalho e cursos de capacitação profissional para presos e egressos do sistema carcerário. O objetivo do programa é promover a cidadania e dessa forma, ajudar a reduzir a reincidência de crimes no país.

No Acre, o programa é coordenado pela juíza de Direito Maha Manasfi, titular da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (Vepma), da Comarca de Rio Branco. Graças às ações desenvolvidas, o Tribunal de Justiça do Estado do Acre foi o primeiro estado da região Norte a receber, no último mês de agosto, a chancela do selo do programa, prevista na Portaria nº 49/2010, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de 30 de março de 2010, que estabeleceu requisitos para outorga às instituições que apóiam a idéia da ressocialização.

S E R V I Ç OVara de Penas e Medidas Alternativas da Comarca de Rio Branco
Fórum da Avenida Ceará, nº 2692. Bairro Abraão Alab.
Rio Branco-AC.
Telefone: (68) 3211-5365. E-mail: vepma-rb@tjac.jus.br.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 30/06/2015