Tribunal de Justiça lança Planejamento Estratégico 2015-2020

O Tribunal de Justiça do Acre promoveu o lançamento oficial do Planejamento Estratégico 2015-2020 no Teatro Plácido de Castro (Teatrão), em um evento aberto ao público, dando início aos primeiros passos para projetar a instituição no futuro. Estiveram presentes desembargadores, juízes, servidores, colaboradores e representantes de outras instituições.

A solenidade foi realizada na noite dessa quarta-feira (3) e conduzida pelo presidente do Tribunal, desembargador Roberto Barros. Compuseram a mesa de honra o corregedor geral da Justiça, desembargador Pedro Ranzi; o presidente da Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), juiz Raimundo Nonato; o procurador de justiça, Carlos Maia, representando o Ministério Público do Estado; o procurador geral do Estado, Rodrigo das Neves, representando o governo do Acre; o defensor público-geral, Dion Nóbrega Leal e o representante da OAB-AC, João Paulo Sette.

“Este é um dia histórico para o Tribunal, porque ele vem a público lançar o projeto do seu Planejamento Estratégico e se preparar para os desafios dos próximos anos. O maior objetivo é prestar serviços de qualidade aos cidadãos”, disse o desembargador-presidente logo na abertura do evento.

Em seguida, ele falou sobre o alinhamento estratégico e a importância da continuidade do trabalho desenvolvido pela gestão atual, especialmente na área de gestão de pessoas. Este modelo de gestão, voltado para os resultados, possui um foco na implantação da Gratificação por Alcance de Resultados (GAR), que visa valorizar o trabalho desenvolvido por servidores e colaboradores do TJAC.

 Roberto Barros ressaltou outras relevantes iniciativas do Tribunal de Justiça, como a execução do Planejamento Estratégico atual (2010-2014) e projeto de virtualização do TJAC, que promoveu a digitalização de 100% dos processos que tramitam no Judiciário Acreano.

Para ele, esse trabalho só foi possível graças ao empenho de servidores, magistrados e instituições ligadas às funções essenciais da justiça.

Por fim, o presidente afirmou que a principal missão do Tribunal de Justiça do Acre, com seus mais de 1900 servidores e colaboradores é “Marchar e ser referência para o Brasil”.

Participações especiais

A programação teve a participação do representante e sócio da 3GEN, Fábio Moreira, que falou sobre a empresa que atua na área de Consultoria e Educação com vistas ao desenvolvimento de soluções para a execução da estratégia em organizações públicas, privadas e sem fins lucrativos.

Essa empresa foi contratada por meio de licitação pelo Tribunal para construir com os membros da instituição (magistrados, servidores etc) o Planejamento Estratégico 2015-2020.

 Fábio Moreira apresentou ainda um painel sobre “O futuro do Tribunal de Justiça do Acre”, assinalando a visão do futuro, os resultados, as estratégias, metas e objetivos a serem alcançados.

Em seguida, houve a participação de três tribunais de Justiça estaduais: o do Distrito Federal, o de Santa Catarina e o do Mato Grosso do Sul.

O presidente do TJSC, Nelson Schaeffer, não pôde se fazer presente, mas gravou um vídeo, ao lado do desembargador do mesmo tribunal, João Blasi.

Eles parabenizaram o TJAC pela iniciativa e descortinaram ações voltadas à estratégia que lhes permitiram alcançar lugar de destaque no cenário nacional.

O TJMS foi representado por seu diretor de Planejamento, Newton Cesco Jr, que assinalou dois casos de sucesso. O primeiro se refere à virtualização dos processos – já em fase avançada que, segundo ele, deve ser concluída até dezembro deste ano.

O segundo diz respeito à criação do Projeto Central de Processamento Eletrônico (CPE), que conta com adesão voluntária de magistrados e servidores. Instalada há 15 meses a Central envolve três departamentos: cível, criminal e Juizados Especiais. A CPE otimiza os trabalhos e traz qualidade, economicidade e agilidade para a tramitação dos processos.

A secretária de planejamento e gestão estratégica, Liz Rauber, representante do TJDFT, elogiou o Tribunal de Justiça Acreano.

“Sentimos uma pontinha de inveja de vocês, por estarem muito à nossa frente em matéria de virtualização dos processos judiciais”, brincou ela.

Além de apresentar diversas ações criadas no Tribunal da Capital do Brasil, ela destacou qual é o ponto principal para o sucesso alcançado. “Um trabalho conjunto com a área de Comunicação Social, contribui decisivamente para a estratégica e os resultados a serem obtidos”, frisou ela.

Não por acaso, esses tribunais foram escolhidos/convidados para participar do evento. O último relatório do Justiça em Números, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apontou o TJDFT, com 79%, como o de melhor índice no desempenho de produtividade entre os tribunais de médio porte.

Já o TJSC, que pertence ao mesmo grupo, ficou em segundo lugar nesse mesmo comparativo, com 77%.

Por outro lado, o TJMS alcançou 100% no Índice de Produtividade Comparada da Justiça (IPC-Jus), destacando-se entre os tribunais de pequeno porte.

O Tribunal de Justiça do Acre já ocupa pelo terceiro ano consecutivo o índice de produtividade máxima nessa mesma categoria (IPC-Jus).

Ao final, o desembargador presidente Roberto Barros reafirmou o convite a todos os desembargadores, magistrados, servidores e colaboradores para participarem do planejamento estratégico e agradeceu aos presentes no evento.

O planejamento estratégico visa buscar as melhores formas para gerenciar as ações estratégicas, para que a tomada de decisões no presente traga os resultados mais eficazes possíveis no futuro do Tribunal.

Postado em: Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 15/10/2014