Tribunal de Justiça do Acre reúne alta cúpula de Segurança Pública do Estado

Atuação da atual gestão e dos juízes criminais têm sido fundamental para restabelecer a ordem pública.  

O Tribunal de Justiça do Acre reuniu nesta sexta-feira (19) a alta cúpula da Segurança Pública do Estado. Conduzido pela desembargadora-presidente Cezarinete Angelim, o encontro foi marcado pelo diálogo institucional voltado à problemática da violência que assola o Estado nestes últimos dias.

Além do monitoramento situacional (com o acompanhamento ininterrupto dos acontecimentos, dos dados e de informações), a Presidência do Tribunal designou a Assessoria Militar (Asmil) para integrar a operação de segurança. Magistrados têm proferido a todo momento decisões cautelares em defesa da sociedade, inclusive garantindo a prisão de criminosos.

reuniao_seguranca_tjac_3

Para se ter uma ideia da relevância da agenda, os membros da Corte de Justiça Acreana estiveram presentes, inclusive toda a Administração do Tribunal: desembargadoras Denise Bonfim e Regina Ferrari, vice-presidente e corregedora geral da Justiça, respectivamente; desembargadores Samoel Evangelista, Pedro Ranzi, Francisco Djalma e Maria Penha.

Por outro lado, compareceram à reunião o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias; o comandante geral da Polícia Militar do Acre (PMAC), coronel Júlio César; o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Gundim; o diretor-presidente Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), Martin Hessel; o secretário de Polícia Civil, Carlos Portela, e a diretora administrativa do Detran-AC, Alana Albuquerque.

Cezarinete Angelim ressaltou a importância da aproximação das instituições no trabalho de controle da criminalidade, destacando a responsabilidade social de quem prende e de quem julga. “O Tribunal de Justiça está atento, coeso e pronto para, não apenas contribuir na perspectiva da parceria com a área de Segurança Pública, como também defender a sociedade”, assegurou.

reuniao_seguranca_tjac_2

A presidente do TJAC lembrou que instituições unidas dão uma resposta mais rápida e eficaz. “Juntos vamos mais longe”, completou.

A desembargadora também fez questão de deixar uma mensagem para os cidadãos de Rio Branco e do Estado. “O Tribunal de Justiça está vigilante, preparado para o enfrentamento do que for necessário. O dia em que o juiz tiver medo, a sociedade não poderá dormir sossegada. Então, o cidadão acreano saiba que a magistratura está atenta e acompanhando com firmeza este momento”, assinalou.

Os membros da Corte de Justiça Acreana defendem a união de esforços para coibir as ações criminosas que têm sido desencadeadas nestes últimos dias.

O secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, relatou que o apoio do Poder Judiciário Acreano foi essencial para restabelecer a ordem. Além de elogiar a atual gestão do Tribunal, ele fez um agradecimento especial à atuação dos juízes criminais pela celeridade nos pedidos de medidas cautelares formulados pelas autoridades policiais, essenciais para colocar em ação o plano emergencial de combate à criminalidade.

reuniao_seguranca_tjac_1

Durante suas falas, os desembargadores Denise Bonfim, Francisco Djalma, e Maria Penha falaram sobre a importância dos programas desenvolvidas pela Segurança Pública na tentativa de resgatar o jovem infrator, como o Guarda Mirim, e sugeriram a ampliação da medida, inclusive, nos municípios do interior.

O desembargador Samoel Evangelista reafirmou o posicionamento da Câmara Criminal no combate as ações criminosas e solicitou indicadores que ajudem a identificar o perfil dos criminosos envolvidos nos ataques.

A cúpula de segurança tem atuado conjuntamente, com a presença do Judiciário, das polícias Militar, Civil e Federal, do Exército e da Força Nacional.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Publicado em 19/08/2016