Tribunal de Justiça do Acre empossa 11 novos juízes de Direito substitutos

O Judiciário Acreano passa a contar com mais 11 novos juízes a partir de agora. Eles foram empossados no cargo em cerimônia realizada nesta sexta-feira (6) na sede da instituição.

A solenidade foi conduzida pelo desembargador-presidente Roberto Barros, acompanhado dos membros da Corte de Justiça Acreana e pelo procurador de Justiça Cosmo de Souza, representando o Ministério Público Estadual.

Também compuseram a mesa de honra o procurador-geral do Estado, Rodrigo das Neves, representando o Governo do Estado e o presidente da Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), juiz Raimundo Nonato.

Ao adentrar o Plenário do TJAC, os novos magistrados prestaram o juramento solene por meio do qual prometeram cumprir suas funções de acordo com as leis e a Constituição – antes de serem empossados em seus cargos públicos pelo presidente do Tribunal.

Pronunciamentos

Em nome da Corte de Justiça, o desembargador Francisco Djalma saudou os empossados, destacando o sentimento de seus pares: “É um momento de júbilo”. Ele também sustentou que eles chegam no momento “em que a Justiça tem sido desafiada a não cair em descrédito pela sociedade”.

Diretor da Escola do Poder Judiciário (Esjud), ele conclamou os novos membros ao desafio é “aplicar a Lei com o mesmo rigor aos mais poderosos e aos mais fracos, com respeito e urbanidade”.

O presidente da Asmac, juiz Raimundo Nonato, descortinou um painel por meio do qual contou a histórica de formação do povo e território do Acre. Ele enfatizou que “a Associação se sente honrada com a chegada de mais juízes ao Estado”, os quais devem a partir de agora “atender os anseios dessa nova geração ávida por mudanças”.

Vice-presidente do TJAC, a desembargadora Cezarinete Angelim representou na cerimônia Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Ela salientou que a principal missão os juízes recém-empossados é serem “transformadores sociais” e “senhores do seu tempo”.

Ao convidá-los a uma breve reflexão, a magistrada leu a ‘Prece do Juiz’, cujo trecho evidencia a responsabilidade do cargo.

“Da minha decisão depende o destino de muitas vidas. Sábios e ignorantes, ricos e pobres, homens e mulheres, os nascituros, as crianças, os jovens, os loucos e os moribundos, todos estão sujeitos, desde o nascimento até a morte, à Lei que eu represento e a Justiça que eu simbolizo. Quão pesado e terrível é o fardo que puseste nos meus ombros”.

O representante do MPE, Cosmo de Souza, disse que aos juízes substitutos eles “precisam conhecer o contexto do Acre e suas peculiaridades”, bem como “agir com independência, imparcialidade, respeitando os princípios legais”.

A juíza substituta Cibelle Nunes fez um pronunciamento, representando todos os seus dez colegas de turma. Ela sintetizou o sentimento daqueles que passam a fazer parte da do Judiciário do Acre. “Ao mesmo tempo em que ingressamos na Magistratura, pela honrosa porta do Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no alto de seus recém-completados 50 anos, somos convidados a cooperar com a criação dos próximos cinquenta anos e trabalhar para que este Tribunal continue sendo reconhecido nacionalmente pelo seu desempenho e eficiência”, afirmou.

O presidente Roberto Barros falou ao final da solenidade, lembrou que este era “um dia de vitória”, agradeceu a todos que colaboraram para que ele se concretizasse, inclusive os professores/formadores do curso oficial de que os novos juízes participaram.

O desembargador desejou sabedoria e prudência, mas fez uma observação: “sejam antes de mais nada bons cidadãos, pois se forem bons cidadãos, certamente serão bons juízes”.

Roberto Barros destacou ainda que a Magistratura do Acre é valorosa, antes de encerrar dizendo qual a sua expectativa: “que os seus novos irmãos a façam ainda mais forte, respeitada e digna”.

Novos juízes

  • Cibelle Nunes de Carvalho
  • Kamylla Acioli Lins e Silva
  • Isabelle do Sacramento Santos
  • Marlon Martins Machado
  • Carolina Alvares Bragança
  • Marcos Rafael Maciel de Souza
  • Guilherme Aparecido do Nascimento Fraga
  • Selecina Henrique Locatelli
  • Saul Cardoso Onofre de Alencar
  • Flavio Mariano Mundim
  • Ana Paula Saboya Lima

Programação 50 anos

A posse de novos juízes substitutos integra a Programação dos 50 anos de instalação do Tribunal. Ainda nesta sexta-feira, a partir às 17 h, em frente ao Palácio da Justiça – Centro de Rio Branco, será o momento da última e principal  atividade dessa comemoração. Serão homenageados servidores aposentados, magistrados, instituições e persona-lidades que ajudaram a construir os 50 anos do Poder Judiciário.

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 19/06/2015