TJAC realiza videoconferência com gestores administrativos para mapeamento de competências

Atividade está em sua 2ª fase e tem como objetivo aprimoramento dos serviços do Poder Judiciário do Estado do Acre. 

O Tribunal de Justiça do Acre, por meio de grupo de trabalho próprio, da Diretoria de Gestão de Pessoas (Dipes), realizou na tarde de quinta-feira, 27, reunião por videoconferência com gestores de diversos setores, para mapeamento de competências e talentos no quadro pessoal. 

A ação teve como facilitadoras as servidoras Milene Moura (Dipes) e Josy Costa (psicóloga do Centro Médico do TJAC), que ouviram de gestores das áreas de Acervo, Contabilidade, Tecnologia da Informação (TI), Redes, Sistemas, Segurança Institucional, Planejamento Estratégico e Orçamento, entre outros, as principais lacunas – os chamados gaps – para otimização das atividades setoriais.

Durante mais de duas horas, os gestores trocaram informações e experiências em relatos sobre as dificuldades e desafios enfrentados, inclusive, no cenário da pandemia. Os gestores também foram unânimes em apontar a importância da realização de cursos de capacitação regulares, o que seria especialmente sensível para determinadas áreas como Contabilidade, Planejamento Estratégico e Orçamento e Tecnologia da Informação e seus desdobramentos.

“A Contabilidade é uma área que requer atualizações permanentes. Acredito que a Esjud (Escola do Poder Judiciário) poderia dar mais cursos nessa área. Classificações orçamentárias, finanças. Mas temos conseguido manter tudo atualizado no setor, mesmo com o home office”, pontuou a gerente de Contabilidade, Alze Pinheiro.

Por sua vez, os gestores na área de TI, Redes e Sistemas, apontaram a demanda crescente dos setores. Eles também observaram a necessidade de cursos de atualização constantes, devido à rapidez das mudanças tecnológicas, bem como sugeriram a criação de um setor de governança na TI, para que o fluxo de trabalho não seja interrompido por questões meramente administrativas.

“Muitas demandas do CNJ dependem de estruturas, mas também de pessoas. Então eu quero dizer que nós estamos nos esforçando ao máximo e que estamos sempre de portas e corações abertos no nosso setor”, ressaltou o diretor de TI, Raimundo Rodrigues

O Palácio da Justiça

A gerente de Acervo do TJAC, Ana Lúcia Cunha, também manifestou suas observações no que se refere ao trabalho realizado no Palácio da Justiça, onde estão localizadas a Biblioteca Alberto Zaire e a sessão de Acervo Bibliográfico e Arquivos, além da Cafeteria Jurídica e do Espaço de Memória do Poder Judiciário do Estado do Acre.

“As pessoas vão passar, mas a instituição permanece. Muitos estudantes de Direito e História nos demandam quando fazem suas monografias. Mas embora nem tudo sejam flores, nós tivemos a contratação de uma bibliotecária e o Pleno do TJAC publicou uma resolução de gestão documental em todas as comarcas. No entanto, nós temos limites orçamentários sérios. Eu acredito que a transformação do local em uma Fundação seria o mais adequado”, disse a gerente de Acervo do TJAC.  

Apesar das dificuldades relatadas, os gestores indicaram que os trabalhos têm  sido realizados, não havendo demandas acumuladas. As conversas entre os administradores dos setores e a equipe do grupo de trabalho têm a finalidade de estimular a autorreflexão nos participantes sobre suas capacidades e dificuldades, bem como a busca por soluções criativas para os gaps identificados.

Valorização funcional

O mapeamento, feito inicialmente somente com gestores, faz parte do Planejamento Estratégico do Tribunal de Justiça, além de atender a Resolução n.° 192 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A recomendação nacional orienta que todos os tribunais gerenciem as competências de seus integrantes para promover valorização funcional e garantir o aprimoramento contínuo dos serviços prestados à população.

1º Ciclo do mapeamento

A 1ª fase da atividade aconteceu entre os dias 25 de maio e 10 de junho deste ano, quando foi disponibilizado questionário aos gestores, para cada um avaliar suas habilidades nas áreas de: gestão; liderança; comunicação; comprometimento; conhecimento técnico, sistêmico e analítico; e inovação.

A pesquisa, desenvolvida inteiramente por Grupo de Trabalho de servidores do TJAC, teve adesão de 79,32% dos gestores, obtendo dados de todas as unidades do estado. Dos 179 formulários enviados, 142 gestores responderam a pesquisa. O dado revela o compromisso das pessoas com o aprimoramento de seus serviços.

Depois de finalizadas as reuniões será iniciada a 3ª fase de trabalho, que buscará implementar em conjunto com a Escola do Poder Judiciário do Acre (Esjud) programas específicos de desenvolvimento de competências.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: GECOM Atualizado em 28/08/2020