TJAC realiza pré-teste da 1ª Pesquisa de Satisfação da Justiça Acreana

O Tribunal de Justiça do Acre realizou nessa quinta-feira (2) a fase de pré-teste da “1ª Pesquisa de Satisfação da Justiça Acreana”. O objetivo desse trabalho é contribuir para fornecer elementos que permitam medir a efetividade institucional perante seus públicos interno e, sobretudo, externo.

Ou seja, a partir dos dados obtidos, será possível verificar em que áreas o Judiciário está atuando bem e se, por ventura, precisa melhorar em outras. Serão aplicados questionários que tratam desde o atendimento ao público, até as instalações das unidades judiciárias, o nível de confiança no Judiciário do Acre, a imagem que os cidadãos tem, a eficiência etc.

Esta etapa da pesquisa destina-se a validar os questionários a partir de algumas entrevistas realizadas com o público-alvo. O objetivo da ação é avaliar se a redação das perguntas está clara e concisa, e visa ainda aferir se o tempo de duração das entrevistas está adequado.

O pré-teste

Para realizar o pré-teste, a equipe de entrevistadores do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) – empresa contratada pelo Tribunal por meio de licitação -, percorreu duas unidades judiciárias da Capital – o Fórum Barão do Rio Branco e o Fórum da Avenida Ceará – para entrevistar magistrados, advogados, jurisdicionados e cidadãos. Além dos fóruns, também foram visitadas as sedes da Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) e do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), com o intuito de entrevistar defensores e promotores de justiça.

O juiz Edinaldo Muniz, titular do 2º Juizado Especial Criminal da Capital, falou sobre a relevância da pesquisa promovida pelo TJAC. “Eu acho importante fundamentalmente para a gente sentir o que o cidadão pensa a respeito do Judiciário do Acre”, ressaltou o magistrado.

Técnica judiciária há 20 anos no Fórum Barão do Rio Branco, Maria José Muniz, também expressou sua opinião a respeito da pesquisa. “Eu acho de fundamental importância porque assim nós poderemos avaliar como está sendo o atendimento junto ao jurisdicionado e o que pode melhorar”, afirmou.

O advogado Mauricio Hohenberger também falou sobre o que representa esta iniciativa do Poder Judiciário Acreano. “Demonstra o interesse do próprio Tribunal em cada vez oferecer melhores serviços porque sempre tem algo a mudar e o Tribunal, agindo dessa forma, terá parâmetros para melhorar. Eu considero extremamente importante”, declarou.

Durante o pré-teste, os pesquisadores do IEL entrevistaram ainda alguns cidadãos. Dentre eles, a senhora Milena Fidelis, que demonstrou sua satisfação com a iniciativa. “Essa pesquisa é muito importante para saber como está a Justiça. É importante porque irão nos escutar como cidadão”, disse.

Na fase anterior ao pré-teste, a presidência do TJAC promoveu uma série de visitas às instituições que participarão da pesquisa com o objetivo de realizar sorteios (por se utilizar do recurso de amostragem) e definir os nomes daqueles que deverão ser entrevistados nas próximas semanas pela equipe do IEL.

Na próxima fase, onde serão realizadas efetivamente as entrevistas, serão aplicados 2 mil questionários em todo o Estado do Acre. O quantitativo corresponde à amostra habitualmente utilizada em pesquisas de abrangência nacional realizadas por institutos de pesquisa eleitoral.

A 1ª Pesquisa de Satisfação da Justiça Acreana é uma iniciativa da presidência do TJAC. De sua fase inicial participaram a Diretoria de Informação Institucional (Diins) e a Diretoria de Logística (Dilog). Na atual fase, os trabalhos têm sido acompanhados e fiscalizados pela Diins, com a colaboração permanente da presidência e com a execução do IEL.

Postado em: Notícias | Tags:, ,

Fonte: Atualizado em 16/10/2014