TJAC realiza evento de encerramento de campanhas pela paz e pelo fim da violência contra a mulher

Em um genuíno encontro de gerações, centenas de estudantes e autoridades lotaram o auditório do Colégio Estadual Armando Nogueira (Cean) na noite dessa quarta-feira (10) para prestigiar o encerramento das campanhas ‘Conscientização e Prevenção à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher’ e ‘Semeadores da Paz’, promovidas pelo Tribunal de Justiça do Acre, através da Escola do Poder Judiciário (Esjud) e do Programa Justiça Comunitária.

Estiveram presentes no evento, dentre outras autoridades, a coordenadora do programa Justiça Comunitária, desembargadora Eva Evangelista, a coordenadora executiva das campanhas, desembargadora Regina Ferrari, a juíza titular da Vara de Violência Doméstica e Familiar de Rio Branco, Shirlei Hage, o procurador-geral adjunto do Ministério Público do Estado do Acre, Carlos Maia, bem como a delegada titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher da Capital, Juliana de Angelis.

A abertura da atividade ficou por conta da Banda de Música da Polícia Militar do Estado do Acre que interpretou o Hino Nacional e a canção ‘Heal The World’, de autoria de Michael Jackson, também conhecida como ‘A Paz’, na versão nacional do grupo Roupa Nova.

Em seguida, a coordenadora do programa Justiça Comunitária – e também decana do TJAC -, desembargadora Eva Evangelista, agradeceu o empenho tanto das equipes do Judiciário quanto das instituições de ensino para o sucesso das atividades.

Evangelista falou ainda sobre a necessidade premente do estabelecimento de uma cultura de paz nas escolas para a construção de um futuro melhor para o país.

“Nós precisamos pensar, estar juntos e dizer: nós precisamos de paz no nosso país. Precisamos dizer não à violência no nosso país, no nosso estado; não à corrupção, para que todos nossos valores e princípios possam se efetivar. Não podemos ficar passivos com os atos de corrupção, com os atos de violência, precisamos da indignação – e essa indignação vem através da cultura da paz”, disse.

Também a coordenadora executiva das campanhas, desembargadora Regina Ferrari, agradeceu pelo apoio recebido durante o desenvolvimento das ações e elogiou a participação dos estudantes nas oficinas, palestras e demais atividades realizadas.

A magistrada lembrou que a violência e os gastos com segurança custam ao Brasil R$ 256 bi anuais – o que corresponde a 5,4% do Produto Interno Bruto (PIB) -, além da perda de 57 mil vidas a cada ano, sendo considerado o 12º país mais violento do mundo.

“Nessa noite nós estamos tomados de muita gratidão – e gratidão é o exercício do coração. A paz é um processo de aprendizagem. A violência nasce da ignorância das emoções e de nossa incapacidade de resolver conflitos de uma forma pacífica, por isso vamos exercitar as virtudes e os valores de uma comunicação de paz. A bondade é uma virtude fundamental. Basta de violência, vamos nos unir pela paz”, falou.

Por sua vez, a juíza titular da Vara da Violência Doméstica e Familiar da Comarca de Rio Branco, Shirlei Hage, conclamou os estudantes a replicarem os ensinamentos recebidos durante as palestras e oficinas desenvolvidas durante as campanhas em seus ambientes familiares e comunidades onde vivem.

“É assim que a gente tenta não apenas semear a paz, mas tirar um pouco daquilo que já existe nas residencias de muitos de nós, que é uma cultura de violência e da falta de paciência com o próximo, principalmente com familiares. E é através da educação que nós podemos mudar isso”, assinalou.

Para a coordenadora de ensino do Cean, Guiomar Santos, que agradeceu pela escolha da instituição para a realização de parte das atividades, ambos os projetos foram muito bem sucedidos em seu principal objetivo: ajudar a estabelecer uma cultura de paz efetiva no seio da comunidade acadêmica.

“Eu quero dizer que a paz foi semeada na escola através desse projeto. Eu gostaria de agradecer ao Tribunal de Justiça por ter escolhido a nossa escola para pôr em pratica esse projeto. A paz ficou de fato na escola, basta olhar para os nossos alunos. E se a gente tem paz, tudo fica mais fácil. Muito obrigada também aos nossos alunos por fazerem parte desse projeto.

Para o jovem Felipe, 19, as atividades foram de fato bastante proveitosas, uma vez que “depois que se aprende a aceitar as diferenças e resolver com justiça os problemas tudo fica mais simples”.

“Eu acho que atividades assim deveriam ser obrigatórias em todas as escolas. As pessoas estão cada vez mais pensando somente em si mesmas. Então é bom para lembrar de uma coisa que muita gente anda esquecendo: o respeito é fundamental em qualquer relação”, finalizou.

Premiação

No evento, também foram entregues os certificados de participação às escolas parceiras dos projetos e premiados os primeiros lugares dos concursos de frases e redações desenvolvidos como parte integrante das atividades.

No concurso de redações e frases da campanha ‘Conscientização pelo Fim da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher’ foram premiados a aluna Laura Araújo (melhor redação), 13, do 8º ano da Escola Senador Adalberto Sena, bem como o aluno Henrique de Figueiredo (melhor frase), do 9º ano da Escola Dr. Mário de Oliveira.

  

Já o concurso de redações e frases do Projeto Semeadores da Paz premiou os estudantes Jeciane Ferreira (melhor frase), do 2º ano do Colégio Estadual Armando Nogueira, e Marcos Souza (melhor redação).

As melhores frases das campanhas serão expostas em ‘outdoors’ como forma de incentivo à promoção de uma cultura de paz na sociedade acreana.

Apresentação cultural

Após a premiação, o público presente foi brindado com uma belíssima apresentação da Orquestra e do Coral da Escola Acreana de Música que interpretaram clássicos de trilhas sonoras do cinema como os temas dos filmes ‘Amadeus’ e ‘Titanic’, além da cantata Carmina Burana, de autoria do compositor alemão Carl Orff, baseada em poemas e textos dramáticos do século XIII marcados, em sua maioria, pela irreverência e sátira aos costumes da época.

Escolas participantes

Participaram da campanha ‘Conscientização e Prevenção à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher’ as escolas Heloísa Mourão, João Paulo II, Paulo Freire, Elozira dos Santos Tomé, Raimundo Gomes de Oliveira, Adalberto Sena, Armando Nogueira, Henrique Lima, Dr. Mario de Oliveira, Berta Vieira.

Já as atividades da campanha ‘Semeadores da Paz’ foram desenvolvidas exclusivamente com os alunos do Colégio Estadual Armando Nogueira.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 19/12/2014