TJAC promove lançamento do projeto Semeadores da Paz

O Tribunal de Justiça do Acre, por meio do Programa Justiça Comunitária, realiza nesta quarta-feira (10) o lançamento do projeto Semeadores da Paz.

O evento acontece na Escola Estadual Armando Nogueira, às 19 horas, com a participação da coordenadora geral do Justiça Comunitária, desembargadora Eva Evangelista; do diretor da Escola do Poder Judiciário, desembargador Francisco Djalma; e da desembargadora Regina Ferrari (executora do Programa).

O projeto tem o apoio da presidência do Tribunal, através do desembargador Roberto Barros, e visa difundir a cultura da conciliação e assim contribuir para a pacificação social. A iniciativa objetiva ainda incentivar a organização da sociedade civil para o exercício da cidadania participativa.

Os participantes terão acesso a técnicas de mediação e instrumentos práticos para dirimir os conflitos cotidianos através da resolução pacífica de contendas. O projeto também atuará no fomento e divulgação de iniciativas práticas dos participantes no campo da pacificação social.

A ação é uma iniciativa do Judiciário Acreano em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Esporte e terá duração até dezembro de 2014, com carga horária de 40h.

Projeto

Durante as oficinas, os alunos terão a oportunidade de vivenciar técnicas de mediação, bem como aprender as ferramentas necessárias à boa administração e solução das divergências cotidianas, auxiliando na conscientização sobre os seus direitos e deveres na promoção da paz social. Além disso, haverá uma exposição sobre as técnicas conciliatórias e suas aplicações práticas.

A capacitação abrangerá temas relacionados à mediação comunitária, a partir de uma  abordagem histórico-cultural do desenvolvimento das relações humanas. Dentre os temas a serem trabalhados estão: como se faz a paz: semeando cultura de paz; valores e virtudes – ferramentas e abordagens de autoconhecimento; atitudes cotidianas e técnicas comportamentais, relacionais, valorativas e transcendentais; filosofia do ser, do saber e do fazer; a arte de viver: comparação das condutas humanas na história mundial; teoria do conflito; técnicas de mediação comunitária; e o compromisso do mediador no mundo.

Com esta iniciativa, o Tribunal de Justiça pretende orientar os participantes quanto ao exercício dos seus direitos e deveres, auxiliando na solução pacífica dos conflitos e melhoria da qualidade de vida do cidadão.

Postado em: Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 15/10/2014