TJAC investe em novos equipamentos na Comarca de Brasiléia

O Tribunal de Justiça do Acre está investindo na modernização das Comarcas de Rio Branco e também do interior do Estado por meio de equipamentos que vão possibilitar uma melhor prestação dos serviços aos cidadãos.

Se há poucas semanas esses recursos já haviam sido aplicados em unidades da Capital, e na nos últimos dias na Comarca de Epitaciolândia, desta vez a beneficiada foi a Comarca de Brasiléia.

 

A equipe da Diretoria de Tecnologia da Informação (Ditec) foi até o local para entregar os novos bens, bem como para instalá-los.

Foi concluída a substituição de 32 computadores na Comarca, de um total de 56 equipamentos, que já passaram a ser utilizados nesta semana por magistrados e servidores.

aki

Há menos de um mês, quando visitou a unidade judiciária, o desembargador Roberto Barros prometera que a administração iria destinar investimentos para melhorar a estrutura e o ambiente de trabalho, incluindo bens físicos.

 

Diretora de secretaria da Vara Cível de Brasiléia, Sávia Medeiros assinalou que “a entrega de novos equipamentos traz melhorias para o trabalho dos servidores, afetando positivamente na produtividade e na prestação jurisdicional”.

Parceria com o CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) investiu, nos últimos três anos, R$ 106 milhões em tecnologia da informação em diversos tribunais do País.

A maior parte dos recursos, 90%, foi destinada aos tribunais estaduais, com o intuito de modernizar e aperfeiçoar o Judiciário e proporcionar mais agilidade à tramitação dos processos.

O Tribunal de Justiça do Acre figura mais uma vez entre os Tribunais Estaduais contemplados com a distribuição de equipamentos de informática.

Desta vez, houve a doação de computadores desktops, no-breaks e aceleradores de wan (para aumentar velocidade da Internet).

Já houve recentemente investimentos semelhantes na Central de Mandados (Ceman) e na Contadoria do Foro da Comarca de Rio Branco.

Pelo sexto ano consecutivo, o TJAC vem fazendo a distribuição conforme a cartilha apresentada pelo CNJ. O documento prevê que esses equipamentos sejam instalados somente em unidades de 1º Grau.

Eles continuarão sendo entregues gradativamente nas comarcas da Capital e interior do Estado – conforme as demandas e necessidades.

Política de doação

Essa política de doação de equipamentos de informática aos tribunais vem sendo adotada pelo CNJ desde 2007, mas em 2009, com a aprovação da Resolução nº 90, o CNJ estabeleceu parâmetros claros para definir as prioridades e destinar os recursos e o apoio técnico necessários aos tribunais, visando ao nivelamento tecnológico.

Esses recursos foram utilizados para aquisição de equipamentos de informática (computadores, scanners, impressoras), licenças e programas necessários para a modernização dos sistemas e atende à Resolução nº 90 do CNJ, que determina o nivelamento das áreas de Tecnologia da Informação (TI), no âmbito do Poder Judiciário, e a elaboração de um planejamento específico para a área de TI dos tribunais estaduais.

Postado em: Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 13/10/2014