TJAC e Ufac promovem Oficina de Dança étnica e popular para magistrados e servidores

Inscrições já podem ser feitas no Espaço Saúde da Gerência de Qualidade de Vida (Gevid) ou durante a abertura do evento, programada para o dia 3 de outubro.

O Tribunal de Justiça do Acre em parceria com a Universidade Federal do Acre (Ufac) promovem a partir do dia 3 de outubro uma Oficina de Dança étnica e popular voltada para magistrados e servidores. A atividade está inserida na programação desenvolvida pela Presidência do TJAC, por meio da Gerencia de Qualidade de Vida (Gevid), visando o bem estar e à positividade dos participantes.

A partir de mais essa parceria interinstitucional, a atual gestão busca que o servidor reconheça na dança um caminho para tornar-se um agente transformador de sua cultura, agregando valores culturais apreendidos ao longo do seu cotidiano no trabalho.

Serão ofertadas 50 vagas. Os interessados já podem fazer inscrição no Espaço Saúde, localizado na Sede Administrativa do Tribunal de Justiça, das 8h às 17h, ou durante a abertura da oficina, que ocorrerá na próxima segunda-feira (3) na Escola do Poder Judiciário (Esjud). Também podem se inscrever através do número de celular (68) 99985-6513, falar com Rosângela Raulino – gerente de Qualidade de Vida do Tribunal.

O objetivo é difundir os conhecimentos da dança e, evidentemente, aproveitar esses momentos de encontros práticos para possibilitar o desenvolvimento de lideranças, organização, cooperação, o aumento da autoestima de todos e por em prática o verdadeiro sentido do pertencimento e do compartilhamento, dos conceitos difundidos pela dança.

A gerente de Qualidade de Vida, Rosângela Raulino, observa que num país onde a diversidade cultural tem na dança uma de suas expressões mais significativas, constituindo um amplo leque de possibilidades de aprendizagem, não se concebe a não inclusão da dança como fator de fundamental imponência nos programas de melhoria de qualidade de vida de servidores de Tribunais de Justiça.

“Desta forma a dança pode contribuir na implantação de uma nova cultura de melhoria da vida  de magistrados e servidores, visto que trabalha a percepção do próprio  corpo, elemento indispensável à aquisição das habilidades: leitura e escrita, possibilitando a ampliação de sua capacidade de interação social, conhecendo e respeitando a diversidade”, ressaltou a gerente.

Benefícios

Estudos científicos comprovam que a dança é uma das atividades físicas que mais concorre para o aperfeiçoamento integral do ser humano, proporcionando melhora das  funções circulatórias, respiratórias, digestivas, aperfeiçoa o sistema muscular e nervoso. Além de permitir a manifestação de fenômenos da dinâmica em grupo, sobretudo na dança em conjunto,  por ser um trabalho em equipe; possibilita a apreensão e a vivência de diversos aspectos das culturas das diversas regiões do Brasil; evoca e estimula a autoestima; etc.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Publicado em 29/09/2016