TJ implanta Assistente de Cartório, nova ferramenta do SAJ

O juiz Auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Acre Laudivon Nogueira e o diretor do Foro, juiz Adair José Longuini realizaram esta semana, no Espaço Cultural do Fórum Barão do Rio Branco um curso de treinamento de escrivães e secretários de juizados especiais sobre a nova ferramenta do Sistema de Automação do Judiciário – SAJ, através do Assistente de Cartório, um processo que está sendo realizado com eficiência no Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O trabalho tem por objetivo central proporcionar maior celeridade e efetividade à prestação jurisdicional, embutindo no SAJ, recursos que proporcionam o bom andamento processual, suprimindo etapas dispensáveis e auxiliando o funcionário nas questões do seu dia-a-dia forense. Como resultado direto da aplicação do Projeto, têm-se a simplificação, agilização, padronização e racionalização das rotinas executadas nos cartórios judiciais, com conseqüente aumento de produtividade, maior conforto no trabalho e satisfação do usuário. Com a utilização do Sistema de Automação do Judiciário — SAJ — nas comarcas da Capital, as informações processuais estão disponíveis em meio eletrônico, garantindo, dessa forma, maior controle, acompanhamento e facilidade na realização das atividades cartorárias. Os avanços tecnológicos no desenvolvimento de sistemas têm possibilitado a disponibilização de programas de computador dotados de características ergonômicas, oferecendo sistemas indutivos que permitem ao operador o fácil manuseio das funções computacionais, evitando erros e retrabalhos. A proposta do Assistente de Cartório se constrói no sentido de buscar solução para indicar ao serventuário do cartório suas exatas atribuições e competências, não deixando dúvidas a cerca da posição do processo e de seu conseqüente andamento, evitando remessas desnecessárias ao juiz, com atraso significativo no andamento do feito. Nos casos de dúvida, poderia contar com ajuda jurídica online. As necessidades surgidas em torno da concepção original indicaram a urgente padronização e simplificação de rotinas e fluxos de trabalho, com treinamento maciço dos operadores administrativos dos processos judiciais. “O objetivo, com isso, é garantir a automação da rotina cartorária, organizando o trabalho e tornando-o mais célere”, defende o juiz Laudivon Nogueira. A implementação do novo sistema está sendo feito pela coordenadoria de Informática do Tribunal de Justiça do Acre.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 16/12/2005