TJ apóia ações sociais da igreja em Sena

O presidente e o corregedor do Tribunal de Justiça, desembargador Samoel Evangelista e Arquilau Melo, ficaram encantados com o trabalho da Fundação Amigos da Amazônia em Sena Madureira. Dirigida pela igreja católica local, a fundação atende crianças e adolescentes de famílias pobres oferecendo aulas de informática, curso profissionalizantes de cerâmica e marcenaria, além de aulas de reforço para os alunos das escolas da periferia. O primeiro contato do Poder Judiciário com a fundação deu-se ainda quando Arquilau Melo era presidente do TJ (2001/2003). Naquela ocasião, o Poder Judiciário fez a doação de alguns computadores para a fundação formar os primeiros alunos. De acordo com Arquilau, a organização já formou duas turmas de 60 alunos, mas atualmente as atividades estão paradas por falta de professores. Esses professores eram do Estado. Os desembargadores se comprometeram com o frei Heitor Turrine, de Sena Madureira, que irão conversar com o vice-governador e secretário de Educação Arnóbio Marques, para o governo voltar a apoiar as ações da entidade. “Esse trabalho, as ações ali desenvolvidas, são uma coisa belíssima que deveriam ser conhecidas e apoiadas pelos organismos públicos. São crianças e adolescentes que estão sendo postos na escola, fazendo cursos, ganharão uma profissão e estão ficando cada vez mais longe de uma eventual vida dedicada ao crime”, enfatizou Arquilau. Os desembargadores visitaram ainda uma das dez escolas atendidas pela Fundação Amigos da Amazônia na periferia de Sena Madureira. Cada uma dessas escolas atende 250 crianças com aulas de reforço, noções de higiene e orientações educacionais sobre família, religião e bons costumes. Ainda em Sena, na reunião com o prefeito Nilson Areal, o desembargador Arquilau Melo tratou do Projeto Cidadão que teve ter duas edições este ano nos rios da região atendendo a um pedido daquelas comunidades e do próprio prefeito. Fonte: Assessoria de Imprensa do TJAC

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 08/04/2005