Setembro Amarelo: palestra orienta magistrados e servidores sobre prevenção à depressão e suicídio

Encontro debateu necessidade de conscientização sobre o tema e teve o depoimento de superação de uma servidora que sofreu de depressão durante anos.

Além de cumprir a missão de garantir os direitos dos cidadãos, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) lança mão de outros desafios de interesse do seu público interno e da sociedade. Exemplo disso, a palestra “Falar é a melhor solução” foi promovida nesta terça-feira, 17, na Escola do Poder Judiciário (Esjud), com o objetivo de discutir a prevenção ao suicídio e a depressão.

Ouvidos não faltaram à atividade ligada à Campanha Setembro Amarelo e conduzida pela Diretoria de Gestão de Pessoas (Dipes), por meio da Gerência de Qualidade de Vida (Gevid). Voltada para magistrados, servidores e colaboradores, a ação teve as presenças dos desembargadores Laudivon Nogueira e Luís Camolez, bem como diretores, gerentes, assessores e servidores.

“Quero parabenizá-los por esta iniciativa. Vivemos em um mundo estranho, marcado pelo excesso de informação e notícias falsas, mas também por tanta tristeza, angústia e sofrimento. Por isso, temos de identificar as causas e acompanhar de perto esse fenômeno”, afirmou o desembargador Laudivon Nogueira, presidente do TJAC em exercício.

A psicóloga Josinéia Costa e a assistente social Milene Moura (ambas da Gevid) apresentaram um relatório do trabalho desenvolvido pelo setor nos últimos dois anos, direcionado à promoção da saúde e do bem-estar individual e coletivo na Instituição.

“Nada mais prejudica o tratamento desse problema do que o silêncio. Por isso, precisamos debater mais, divulgar melhor iniciativas como esta, que atuam no campo da conscientização sobre este tema tão relevante”, frisou o coordenador do Comitê Gestor Local de Atenção à Saúde, Luís Camolez, ao citar projetos como o “Caminhada Segura”, do qual ele semanalmente participa. A atividade tem o intuito de melhorar a saúde física e mental das pessoas no ambiente de trabalho.

Palestra

Conduzida pela coordenadora do Núcleo de Prevenção ao Suicídio do Pronto Socorro de Rio Branco, Andrea Villa Boas, a palestra trouxe uma abordagem específica com informações esclarecedoras sobre o tema da depressão e debateu as ações possíveis e alternativas de prevenção, que estimulem a discussão, o acolhimento e, sobretudo, o diálogo sobre o assunto que, por vezes, é invisível no dia a dia das instituições.

“A depressão e o suicídio dizem respeito a todos nós, pois estão presentes em nossas famílias, nas relações de amizade e de trabalho. Então, temos de aprender a identificar os sintomas em nós mesmos e nas pessoas a nossa volta. A melhor maneira de ajuda-las se importando e ouvindo”, explicou.

A profissional apresentou diversos dados, como o aumento do número de suicídios no Brasil e no Acre e, o que é pior, a redução da idade das vítimas. “Aqui mesmo em Rio Branco tivemos o caso inacreditável de uma criança de apenas cinco anos que tentou se matar várias vezes”, alertou.

Depoimento especial

“Se eu posso, você pode”. A frase da servidora Creuziane Oliveira, que trabalha na 2ª Vara da Fazenda Pública, é ao mesmo tempo um testemunho e um convite. Ao exibir medalhas da corredora vitoriosa que é hoje, ela fez questão de expor o passado, abrilhantando o evento com um depoimento de superação.

A assessora enfrentou a depressão durante anos, o que lhe acarretou diversos problemas, a exemplo do ganho excessivo de peso. Além da saúde física, a mental foi muito afetada.

“Pensei em tirar a própria vida diversas vezes. Ainda bem que fiz o que a maioria não consegue fazer, que é buscar ajuda. No momento em que mais tive convicção de cometer o suicídio, descobri que estava grávida. Foi o que me fez perceber que a vida tinha sim um sentido e que eu precisava continuar”, desabafa.

Nos últimos nove meses, Creuziane Oliveira deixou o sedentarismo para trás, correu milhares de quilômetros, algumas maratonas inclusive e, na fase atual, faz questão de exibir um perfil 44 quilos mais magro, antes eram 110 kg. “Também ando de patins e jogo xadrez”, emendou ela.

A principal mudança, no entanto, não é no corpo, mas sim na mente, que, agora, encontra na leveza, na paz e na liberdade o caminho para uma vida mais feliz.

Setembro Amarelo

Setembro Amarelo é uma campanha anual do Centro de Valorização da Vida (CVV), que visa à conscientização e a prevenção do suicídio. Existe desde 2015 e propõe trazer o diálogo sobre o tema para a sociedade.

A ideia principal é alertar às pessoas que sofrem com pensamentos suicidas que não estão sozinhas e que a morte não é solução. A ajuda pode ser obtida pelo número gratuito 188, disponível para todo o Brasil. O atendimento é anônimo e realizado por voluntários que guardam sigilo. Também é possível acessar o chat online, enviar um e-mail ou ir a um dos postos de atendimento físico.

O Setembro Amarelo busca reforçar a luta de prevenção do suicídio e salvar vidas por meio da informação e da conversa sobre este assunto que, apesar de tão sério, ainda é um tabu.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: GECOM Atualizado em 18/09/2019