Servidores participam de campanha de doação de livros

A iniciativa desperta os colaboradores para a sustentabilidade e os beneficiados com mais cultura.

Muitos servidores têm contribuído com a campanha de doação de livros promovida pelo Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap), do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC). A ação tem permitido que os livros cheguem a novos leitores.

Nesta semana, o servidor Elson Oliveira doou duas caixas com mais de 30 exemplares, composto por livros jurídicos, literários e de temas relacionados à informática.

Como ele atua no Suporte da Diretoria de Tecnologia (Ditec), a doação reflete suas áreas de interesse e aos seus focos de aprimoramento pessoal. “Vi a campanha e uni o útil ao agradável, porque como achei interessante o propósito, finalmente me organizei e separei alguns exemplares”, explicou.

O fotógrafo Elisson Magalhães, lotado na Gerência de Comunicação, também desapegou de alguns títulos literários e também contribuiu. “Como leitor, eu quis colaborar, porque assim contribuo indiretamente com difusão de conhecimento”, disse.

A arrecadação continua e as doações podem ser deixadas nas bibliotecas ou na Gerência de Comunicação, na sede do TJAC. Quem não é servidor também pode contribuir.

Doações contribuem com a cultura local

A Biblioteca Compartilhada tem o intuito de incentivar o hábito da leitura, projeto desenvolvido pelo Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap). A prateleira está disponível para servidores e cidadãos que buscam atendimento no Fórum dos Juizados Especiais e Fórum Criminal, ambos situados na Cidade da Justiça, bem como o Fórum Barão do Rio Branco, no Centro de Rio Branco.

Por isso, entre as doações são selecionados os livros de literatura, gibis e revistas para estarem disponíveis para esse público. Qualquer pessoa pode retirar um título para si.

Já o material técnico é direcionado para a Biblioteca Doutor Alberto Zaire, que está abrigada no Palácio da Justiça, no Centro de Rio Branco. O acervo bibliográfico está disponível para servidores e magistrados, mas também para toda sociedade acreana, principalmente estudantes e pesquisadores.

Inclusive, autores de livros e publicações são convidados a preencher a unidade com suas produções. O desembargador Pedro Ranzi é um dos que colaborou com a campanha, além de livros pessoais, ofertou sua obra “Vamos Falar o Acreanês”, que agora está disponível para os leitores na unidade.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 13/11/2019