Servidores da Comarca de Feijó realizam ações de combate e prevenção contra Aedes Aegypti

Ação contou com a participação de agentes de endemias do município para prestar orientações e combater os possíveis focos.

As ações de prevenção e combate ao Aedes Aegypti – um só mosquito, mas transmissor de diversas doenças, como a dengue, o Zika Vírus -, estão se intensificando nas comarcas do interior do Estado. A iniciativa é da Presidência do Tribunal de Justiça do Acre, e tem se estendido em diversas Comarcas. Nesse caso, os servidores da Comarca de Feijó fizeram uma força-tarefa para fortalecer as ações de combate.

feijo 11

Uma comissão formada pelos servidores Antônio Ferreira, Gelson Lima e Michel Mendonça, é responsável pelo planejamento e coordenação das ações.  A inspeção aconteceu nos últimos dias e alcançou o prédio que abriga o Fórum Quirino Lucas de Morais.

De acordo com relatório emitido pela comissão, durante a vistoria foram detectados potenciais focos transmissores, tais como, copos descartáveis jogados na área externa, água parada sobre a pia da área de serviço, água da chuva acumulada em materiais depositados nas laterais dos prédios e existência de entulhos.

A criação de comissões de prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegypti nas comarcas do interior segue uma orientação da Presidência do Tribunal de Justiça do Acre. A meta é contribuir de forma efetiva no combate ao mosquito, que tanto mal pode fazer a saúde do servidor e do cidadão comum.

Ações imediatas

A partir das observações feitas pela comissão de vistoria, uma equipe de agentes de endemias repassava aos demais servidores as orientações necessárias a prevenção, combate e a necessidade de eliminação imediata dos focos encontrados. Após as orientações necessárias, a equipe realizou serviço de borrifação e plicou larvicida nas cisternas da obra de construções do novo prédio do fórum.

Os servidores e o pessoal de apoio foram comunicados da realidade encontrada e receberam orientações de que é de extrema necessidade continuar mantendo essas áreas livres de focos que possibilitem a reprodução do mosquito Aedes Aegypti, o mínimo que seja, para que assim se contribuir com a manutenção da saúde pública.

 Ações encaminhadas

A Comissão responsável pela campanha na Comarca repassou à direção do fórum, relatório detalhado da atividade, com registro fotográfico e conteúdo completo das recomendações repassadas pela equipe de endemias e que devem ter continuidade.

A equipe de servidores continuará adotando todas as providências para garantir a retirada dos materiais depositados na lateral do prédio anexo ao Fórum; evitar acúmulo de água da chuva; a coleta diária dos copos descartáveis e de outros recipientes que possam servir como depósito de água; e a manutenção da limpeza das áreas externas dos prédios.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Atualizado em 11/05/2016