Semana Nacional da Conciliação 2010 premiará os tribunais que fizerem mais acordos

Mais uma vez, Tribunais de Justiça de todo o país se empenharão para solucionar com a negociação entre as partes, os processos que tramitam na Justiça. A ação acontecerá durante a 5ª edição da Semana Nacional da Conciliação, promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) entre os dias 29 de novembro a 3 de dezembro deste ano. A novidade em 2010 é que serão premiados os tribunais que obtiverem melhor resultado.

De acordo com a Conselheira Morgana Richa, Presidente da Comissão de Acesso à Justiça e Cidadania do CNJ, além de propiciar às partes a pacificação do conflito, a Semana da Conciliação, criada em 2006, tem como objetivo promover a transformação da cultura da litigiosidade com o diálogo. “A Semana Nacional da Conciliação é uma das ações que proporciona a realização de milhares de audiências em todo o país, a concretização de expressivo número de acordos e a significativa redução do volume de processos em trâmite”, explica a Conselheira.

Segundo o balanço final da Semana Nacional de Conciliação, em 2009, 122,9 mil acordos foram firmados e resultaram em homologações no valor total de R$ 1 bilhão. Entre os dias 7 e 11 de dezembro do ano passado, quase metade das audiências realizadas resultou em acordos de conciliação. Em todo o país, foram agendadas 333 mil audiências pelos 56 tribunais das Justiças Federal, Estadual e do Trabalho. Dessas, 260 mil foram realizadas (78,1%) e 123 mil resultaram em algum tipo de acordo (47,2%). No Acre, o Tribunal de Justiça realizou 832 audiências e obteve uma média de 47% de efetivação de acordos, com a negociação de R$ 578.744,20 entre os acordos homologados.

Segundo a Conselheira, as ações que se pretendem implantar em 2010, em prol do movimento, são as seguintes: convênio entre o CNJ, a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) e Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat), para viabilizar cursos de capacitação para magistrados com foco direcionado para a conciliação; termo de cooperação técnica com as escolas nacionais e com os tribunais para habilitação não apenas de magistrados, mas de servidores, com objetivo de formação de multiplicadores, entre outras.

 

(Com informações da Agência CNJ de Notícias)

 

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 07/07/2010