Projeto Nosso Direito: Juíza Regina Longuini debate Direito Eleitoral

A Juíza de Direito Regina Longuini, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco, ministrou, na tarde de quarta-feira (26), uma palestra sobre Direito Eleitoral para uma platéia composta de mais de trezentas pessoas. A atividade aconteceu na igreja wesleyana do bairro Sobral, onde se fizeram presentes as comunidades pertencentes às regionais 5 e 6 (que abrangem os bairros Sobral, Calafate, Novo Calafate, João Eduardo, Aeroporto Velho, Boa União e Pista).

Essa foi mais uma edição do Projeto Nosso Direito, desenvolvido pela Associação dos Magistrados do Acre (ASMAC) em Rio Branco. A palestra teve a participação do Presidente da Associação, Juiz Giordane Dourado, da Secretária Municipal de Cidadania e Assistência Social, Estefânia Pontes, líderes comunitários, diretores de projetos sociais, comunidade atendida pelo Centro de Referência de Assistência Social do Acre (CRAS), e alunos do Projovem.

Reflexiva quanto à atuação individual do cidadão durante o período eleitoral, a palestra explicitou a importância do voto e a necessidade do eleitor manter-se incorruptível diante das propostas de candidatos fraudulentos. De acordo com Regina Longuini, o ato do voto é mais que uma escolha. É, na verdade, um ato de amor para consigo e para com os familiares, vez que reflete na vida de todos.

"Platão já dizia que se nós não nos preocuparmos com as coisas da política, seremos obrigados a viver sob o governo de incapazes. Ou seja, se não nos preocuparmos em escolher bem um candidato, seremos obrigados a conviver com governo de estelionatários e de pessoas incapazes de administrar o dinheiro público", explicou a Juíza.

Regina Longuini sugeriu que todos fizessem uma reflexão sobre a ação do voto. "Aproveitem esse período eleitoral para analisar bem cada candidato. Realizar uma eleição tem um elevado custo para o Brasil e, conseqüentemente, para toda a sociedade. Desta forma, não podemos desperdiçar esta cara oportunidade, dando cargo a candidatos corruptos", enfatizou.

Segundo a Secretária Municipal de Cidadania e Assistência Social, o Projeto Nosso Direito é uma ousadia dos Juízes, pois se trata de uma quebra de cultura, já que o juiz é tradicionalmente visto como uma figura distante da sociedade.

No encerramento do evento, o Presidente da ASMAC agradeceu a participação da Juíza e de toda a comunidade, que deixou por algumas horas os afazeres de casa e do trabalho para aderir ao projeto e discutir questões tão importantes do cotidiano social.

 

(Com informações da Assessoria de Imprensa da ASMAC)

 

Leia mais:

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 31/05/2010