Projeto Leis Alimentares desenvolvido pelo TJAC completa um mês de atividades

A ação da Presidência, por meio da Gerência de Qualidade de Vida, sugere aos servidores uma mudança de hábitos para uma vida mais saudável.

O projeto Leis Alimentares, fomentado pela atual gestão do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), por meio da Gestão da Qualidade de Vida em parceria com a Universidade Federal do Acre (Ufac) já completou um mês de realização. Os progressos são nítidos no grupo de servidores que aceitaram a proposta de empreender sua educação alimentar.

Os encontros ocorrem semanalmente, às sextas-feiras, a partir das 8h na Escola do Poder Judiciário (Esjud). A palestra de nutrição apresenta os princípios para promoção da saúde com o objetivo de melhorar os padrões de alimentação dos participantes. A aferição da circunferência abdominal e pesagem tira a prova do aprendizado que deve ser posto em prática.

A nutricionista Flávia Dias, coordenadora do projeto parabenizou os servidores, pois muitos já emagreceram. “Nas pesagens percebemos a evolução de cada um, por exemplo, há casos de pessoas que tinham obesidade I e por perder alguns quilos entraram na categoria de sobrepeso, o que é muito positivo”, destacou.

lancamento_leis_alimentares_tjac_5

 Leis Alimentares

O médico argentino Pedro Escudero criou em 1937 as Leis Alimentares, composta por quatro enunciados, que são: Lei da Quantidade, Lei da Qualidade, Lei da Harmonia e Lei da Adequação.

A tese fundamenta os alicerces para uma alimentação adequada, prestando orientações para uma dieta que garanta crescimento, manutenção e desenvolvimento saudáveis.

A educação alimentar fundamentada por Escudero foi apresentada logo nas primeiras semanas pela nutricionista responsável, conhecimento que ela garante ser essencial para uma visão crítica do ato de comer e da rotina individual, “porque para tomar uma decisão, cada um precisa estar convicto de que este é o melhor para si e fazer disto uma prioridade”.

Postado em: Notícias | Tags:,

Fonte: Publicado em 30/09/2016