Projeto do TJAC é premiado no Congresso Brasileiro de Comunicação da Justiça

O projeto “Media Training para Magistrados – A Construção da Imagem Institucional do Poder Judiciário”, da Assessoria de Comunicação Social (Ascom) do Tribunal de Justiça do Acre, ficou com o terceiro lugar na categoria relacionamento com a mídia do X Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça.

O prêmio é entregue anualmente durante o Congresso Brasileiro de Comunicação da Justiça (Conbrascom) e tem por objetivo de estimular o desenvolvimento no Judiciário de uma política de comunicação voltada para esclarecer o cidadão, contribuindo para a democratização das instituições e o acesso à Justiça.

Os vencedores foram divulgados na última sexta-feira (29), durante evento que reuniu, em Fortaleza (CE), assessores de comunicação do Poder Judiciário, envolvendo os Tribunais de Justiça, Tribunais do Trabalho e Tribunais Eleitorais, além do Ministério Público, Defensorias e Tribunais de Contas. Na categoria relacionamento com a mídia, o Ministério Público do Acre e o Tribunal de Justiça de São Paulo ficaram, respectivamente, com a primeira e a segunda colocação.

Media Training

O projeto da Ascom consistiu em um curso de capacitação para magistrados sobre relacionamento com a mídia, executado em dezembro de 2011, como parte da programação científica da IV Jornada de Estudos da Escola Superior da Magistratura do Acre (Esmac). Atualmente esse curso está em fase de credenciamento pela Escola Nacional de Formação de Magistrados (Enfam).

O curso buscou discutir mecanismos e exercitar práticas para o estabelecimento de uma comunicação mais eficiente e efetiva do Poder Judiciário com a sociedade, ao mesmo tempo que definir o magistrado como principal agente da comunicação institucional, capacitando-o para uma atitude pró-ativa nesse processo.

Ainda que necessários e comuns nos últimos anos, os cursos de media training normalmente são oferecidos por empresas privadas, em formato padronizado e com custos elevados para os tribunais, o que muitas vezes inviabiliza a sua realização. Assim, ao elaborar um curso próprio, utilizando seu corpo de profissionais, o curso realizado esteve articulado com a realidade da comunicação local, a cultura interna do Judiciário e a política nacional de comunicação do Poder Judiciário.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 07/07/2015