Projeto de Modernização Institucional: FGV e Magistratura discutem melhorias nos processos de trabalho do Judiciário

Como parte das ações do Projeto de Reestruturação e Modernização Institucional em curso no Poder Judiciário, os consultores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) tiveram neste mês de setembro o primeiro encontro com a Magistratura Estadual. Cerca de 60 Juízes de Direito, sob comando da Desembargadora Eva Evangelista, Diretora da Escola Superior da Magistratura do Acre (ESMAC), participaram do encontro.

O fórum aconteceu durante a III Jornada de Estudos da ESMAC, realizada entre os dias 13 e 16 deste mês, e deslindou uma oportunidade de reflexão, debates e de apresentação de propostas de melhorias para os processos de trabalho administrativos do TJAC.

Promovido pela Escola da Magistratura e conduzido pela FGV, o fórum teve início com uma palestra ministrada pelo professor Paulo Roberto Motta, acerca do tema “Inovação Organizacional no Serviço Público”.

Em seguida, a equipe de consultores apresentou o escopo do Projeto de Reestruturação e Modernização Institucional e propôs a realização de seis oficinas de trabalho, organizadas por grupos temáticos: prover informação e comunicação; prover infraestrutura; prover recursos humanos; prover recursos financeiros; prover materiais e serviços; e prover recursos computacionais.

Os resultados das oficinas foram apresentados, em plenária, pelos magistrados, que propuseram a inclusão de melhorias em cada um dos processos de trabalho analisados.

Para a equipe de consultores da FGV, o grande destaque do fórum ficou por conta da intensa participação dos magistrados, que permaneceram nas atividades para muito além do horário previsto de encerramento.

Na mesma ocasião também foi apresentado o blog “Fique Ligado”, canal de comunicação direta de magistrados e servidores com o Projeto, desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social do TJAC em parceria com a equipe de consultores da FGV.

Visão compartilhada

De acodo com a equipe da Fundação Getúlio Vargas, o fórum é o segundo de uma série de quatro a serem realizados no âmbito do Poder Judiciário, e deu continuidade à construção de uma visão compartilhada.

De acordo com Peter Senge, no livro "A Quinta Disciplina", trata-se do “engajamento das pessoas em relação ao futuro que se procura criar e que facilita a elaboração dos princípios e das diretrizes que permitirão que esse futuro seja alcançado”.

Dessa maneira, "organizações sólidas são aquelas nas quais as pessoas aprimoram continuamente suas capacidades para criar o futuro que realmente gostariam de ver surgir", explicam os consultores da FGV.

 

Leia mais:

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 26/09/2011