Projeto Cidadão oficializa 1.006 casamentos

Num verdadeiro requinte de cerimônia de casamento, com direito a lágrimas, véu e grinalda, 1.006 casais disseram sim à oficialização de seus matrimônios, na tarde de ontem. A festa coletiva aconteceu na arena de rodeios do Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, um lugar que deixou de lado a agitação e adrenalina das montarias para se tornar um cenário de cordialidades. O evento, que entrou para a história por ter sido o maior casamento coletivo da região norte, foi promovido pelo Projeto Cidadão. Ao longo dessa semana todos os noivos foram habilitados à cerimônia por meio de um processo gratuito e sem burocracias, concretizando assim, o objetivo do projeto, que é assegurar a população de menor poder aquisitivo o fácil acesso aos serviços públicos. É a segunda vez que o Projeto Cidadão realiza uma cerimônia de casamento coletiva paralelamente as atividades da Expoacre. No ano passado, 710 casais tiveram sua relação oficializada. Esse ano, além do número bem maior de casais, a festa contou com uma série de novidades e surpresas – como presentes doados por parceiros – preparadas especialmente para os nubentes. Para o desembargador do Tribunal de Justiça, Arquilau de Castro Melo, a cerimônia grandiosa é o efeito do trabalho que o projeto vem desencadeando ao longo de suas dez edições. Ele lembra que o papel do projeto começou a ser cumprido timidamente e que aos poucos a proposta foi ganhando força e dezenas de parceiros que transformam a sua realização num mega atendimento à sociedade. “O Projeto Cidadão é muito mais que expedir documentos e realizar casamentos. É levar cidadania à sociedade acreana”, enfatizou. Da estrada para o altar O casal Mirleyg da Silva, 17, e Francisco de Assis, 21, moram na Estrada de Boca do Acre. Para realizar o desejo de casar, os dois saíram do lugarejo com destino a Rio Branco. Os parentes que residem na capital foi que lhes avisaram sobre a oportunidade de casar no civil e no religioso, gratuitamente. “Não pensamos duas vezes antes de vir para cá. Casar é um sonho nosso que já dura três anos. Mas como a gente queria uma cerimônia completa como essa, tivemos que adiar. Felizmente surgiu essa oportunidade e hoje estamos aqui”, declarou o noivo. O casamento foi, de fato, completo como destacou Francisco de Assis. Um altar enfeitado com flores, um bolo de três andares e a celebração da cerimônia realizada pelo pastor Agostinho Ribeiro, da Igreja Batista e o juiz de paz Marcelo Badaró, da vara de registro público. Segundo o desembargador, no que depender do Projeto Cidadão outras cerimônias coletivas serão realizadas a cada edição da Expoacre. “E para nós será sempre um prazer encerrar essa festa com outra grande festa”, completou Mauro Ribeiro, da coordenação da Feira Agropecuária. Fonte: PÁGINA 20

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 01/08/2005