Projeto Abraçando Filhos marca atividades do TJAC em alusão ao dia das Crianças

Iniciativa promoveu o encontro entre filhos e mães privadas de liberdade no intuito de contribuir com a reestruturação familiar.

Em alusão ao dia das Crianças, o Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), por meio da Coordenadoria da Infância e Juventude, resgata o projeto Abraçando Filhos e reforça as campanhas “Família Acolhedora”, “Projeto Padrinhos” e “Compartilhe amor. Adote!”, durante todo o mês de outubro, ressaltando a importância da família na proteção às crianças.

Abraçando Filhos foi criado em dezembro de 2016, pela então presidente, a desembargadora Cezarinete Angelim (em memória), com intuito de contribuir na reaproximação de mães reeducandas com seus filhos, permitindo fortalecer o processo de reestruturação familiar. O que, segundo a desembargadora Regina Ferrari, que está à frente da Coordenadoria da Infância e da Juventude, é uma ação que reforça também a responsabilidade social do Poder Judiciário Acreano que, inclusive, recentemente assinou o Pacto Nacional pela Primeira Infância na Região Norte.  “É essencial aprimorarmos esse trabalho, ressaltando a importância da família na proteção às crianças”, diz a desembargadora.

Nesse sentido, o projeto realizou no átrio do TJAC, na manhã desta quinta-feira, 10, com apoio do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário (GMF), o emocionante  encontro entre filhos e mães. Participaram da atividade, o presidente em exercício do TJAC, desembargador Laudivon Nogueira, a presidente do TRE e supervisora do GMF no Acre, desembargadora Denise Bonfim e a desembargadora Eva Evangelista.

Representando o Ministério Público Estadual, participou o procurador Ubirajara Albuquerque, a defensora Flávia do Nascimento, pela Defensoria Pública do Estado, a juíza titular da Vara de Execuções Penais, Luana Campos. Assim como, Marcelo Lopes representou o Instituto Penitenciário, a delegatária Fabiana Faro, o 1º Cartório de Imóveis de Rio Branco e Hamilton Andrade, o 1º Conselho Tutelar de Rio Branco.

A Coordenadora da Infância e da Juventude, Regina Ferrari, ressaltou a importância da retomada da iniciativa. “Essas crianças sofreram a ruptura da convivência, e é para elas que nossos olhos estão voltados, e não só para as mães. O Tribunal de Justiça volta seu olhar, seu zelo e cuidado para as crianças. O presidente Francisco Djalma assinou o Pacto pela Primeira Infância, e precisamos tomar a frente para que a gente possa regar essas sementes que estão plantadas, que são as crianças”, disse.

O presidente em exercício falou da simbologia do gesto do TJAC com a retomada do projeto. “O que é preciso fazer para proteger nossas crianças é termos mais amor em nossas atitudes, é o que tem faltado no mundo, os pequenos gestos que transformam. O Tribunal de Justiça acredita nessa ação”, comentou Laudivon Nogueira.

A desembargadora Denise Bonfim, que fez questão de prestigiar a atividade, parabenizou a retomada do projeto e pediu às mães encarceradas que aproveitassem a oportunidade para refletirem sobre os caminhos que vão tomar.

Oportunidade

“Esse projeto permite o contato que contribui muito na ressocialização, para as mães também refletirem o que é a vida no cárcere e o que elas têm aqui fora. A gente acredita que nesse laço de amor em um ambiente diferente elas possam realmente não cometer a reincidência, que elas possam trilhar outro caminho”, comentou a juíza Luana Campos.

Uma das mães que não conteve a emoção ao ver seis de seus oito filhos, disse que esse foi um momento de muita emoção em sua vida. “Já tem um ano que não via eles. Eu estou muito feliz”.

Outra mãe de apenas 23 anos, que tem uma filha de seis, também falou do que representou o encontro. “Eu ainda não sei quando vou sair, mas ver minha filha me reanima, me deixa muito feliz. Eu quero construir uma outra vida”.

Diante das declarações das mães o projeto mostra alcançar uma de suas finalidades, que é a possibilidade delas repensarem suas atitudes e buscarem o fortalecimento familiar. “É uma oportunidade de essas crianças estarem minimamente perto de suas mães. E que suas genitoras possam também refletir o quanto é importante estarem ao lado de seus filhos e o quanto é necessário elas se esforçarem ao sair das unidades prisionais, para contribuírem com seus filhos buscando a reestruturação familiar”, finalizou a desembargadora.

O encontro durou toda a manhã, e filhos e mães puderam brincar juntos em atividades recreativas que foram possibilitadas durante a ação, com apoio de Ney Brinquedos, Companhia da Arte, Dj Neves e Socorro Macowski Decorações.

O projeto Abraçando Filhos, também realiza atividade no sábado, 12, no qual servidores e magistrados farão visita ao Educandário Santa Margarida, para uma ação de acolhimento com as crianças.

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, ,