Programa Começar de Novo: Vara Criminal da Comarca de Feijó realiza formatura de alunos

A Comarca de Feijó realizou neste mês de janeiro a formatura da primeira turma do curso de formação de eletricistas prediais, oferecido em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), através do Programa Começar de Novo.

Ao todo, 12 reeducandos que cumprem penas nos regimes aberto e semiaberto marcaram o início de uma nova etapa em suas vidas, ao receber os certificados de conclusão do curso técnico profissionalizante.

O evento aconteceu no Fórum Dr. Quirino Lucas de Morais. Estiveram presentes a coordenadora estadual do programa “Começar de Novo”, juíza de Direito Maha Manasfi, os juízes substitutos Carolina Bragança (Feijó), Ana Saboya (Cruzeiro do Sul), Flávio Mariano (Tarauacá) e Guilherme Fraga (4ª Vara Criminal de Rio Branco); o procurador jurídico Karil Shesma, que na ocasião representou o município de Feijó; o diretor da Unidade Penitenciária nº 5, Jackson Allan, a assessora pedagógica e o assessor administrativo do Senai, Edinilza Soster e Paulo Roberto, o representante da OAB/Acre, advogado José Dantas, além dos formandos, familiares e convidados.

A coordenadora do programa Começar de Novo no Acre, juíza de Direito Maha Manasfi, destacou o apoio dado pela Comarca de Feijó às atividades do programa, idealizado originalmente pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Essa foi uma causa abraçada anteriormente pelo juiz Gustavo Sirena (que atualmente exerce a titularidade da Vara Cível da Comarca de Brasiléia) e agora pela juíza Carolina Bragança, que está dando sequência e apoio a esse trabalho. É uma felicidade e também um privilégio poder prestigiar mais um momento em que estamos reunidos, quebrando paradigmas através desse projeto”, disse a magistrada.

Já a juíza de Direito substituta Carolina Bragança, que atualmente exerce a titularidade das varas Cível e Criminal da Comarca de Feijó, ressaltou que é necessário conscientizar órgãos públicos, empresas e a sociedade em geral acerca da importância do oferecimento de oportunidades no mercado de trabalho para reeducandos e egressos do sistema carcerário. “Só o trabalho edifica, só o trabalho pode fornecer a essas pessoas condições para o exercício da cidadania. É preciso acreditar no ser humano e na sua capacidade de reinvenção”, declarou.

Para o reeducando Vanderlei Sousa, a conquista representa a superação não somente de todos os obstáculos enfrentados durante as 200 horas distribuídas em mais de dois meses de atividades práticas e teóricas do curso, mas também das próprias dificuldades impostas pelo encarceramento. “Há um atleta em cada um de nós. Nem todos podem ser campeões, mas todos podem se superar, dar e revelar o melhor de si”, disse.

Fundo das Penas Pecuniárias

No evento, também foi realizado o lançamento dos projetos “Jovem Cidadão”, de autoria do Instituto Feijó Acre (IFA), e “Capoeira Arte Vida”, de autoria da Associação Feijoense de Capoeira Senzala (AFCS), ambos contemplados com recursos oriundos do Fundo das Penas Pecuniárias da Comarca de Feijó.

Também a Associação das Mulheres do Município de Feijó (AMMF), outra entidade beneficente contemplada com recursos do Fundo, esteve representada no evento. As mulheres da AMMF brindaram os presente com uma degustação de doces e lanches preparados pela alunas do Curso de Culinária, atualmente em fase de conclusão.

As juízas Maha Manasfi e Carolina Bragança também visitaram a sede das entidades e conheceram de perto os trabalhos sociais desenvolvidos. Elas puderam conversar com os beneficiados e discutir questões técnicas acerca dos projetos desenvolvidos através dos recursos do Fundo.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 04/06/2015