Presidente do Tribunal de Justiça visita Comarcas e prefeituras do Alto Acre

O Presidente do Tribunal de Justiça do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, iniciou na segunda-feira, 27, por Assis Brasil, uma visita de dois dias a Comarcas e às prefeituras do Alto Acre. Desde o início da gestão, essa foi sua primeira passagem por essa região, que faz parte de uma série de visitas que ele vem fazendo ao interior do Estado. 

Acompanhado do Diretor Geral do Tribunal de Justiça, Carlos Afonso, o Presidente foi recebido no município de Assis Brasil pelos servidores do Centro Integrado da Cidadania (CIC), da Comarca do município, que já foi criada, mas ainda não instalada.

Na seqüência da viagem, Pedro Ranzi realizou visitas às Comarcas de Brasiléia, Epitaciolândia e Capixaba. Com exceção desse último, nos demais municípios ele foi recebido pelos prefeitos. 

A primeira visita ocorreu à unidade da Justiça mais distante da capital, pelo Vale do Acre, o CIC de Assis Brasil. Situada a 344 quilômetros de Rio Branco, pela BR-317 (Estrada do Pacífico), a sede do município existe há mais de cem anos. Foi por décadas o centro do seringal Paraguaçu, no apogeu da borracha. Depois, tornou-se Vila Assis, até passar a município em 1976.

O município faz divisa com as cidades de São Pedro de Bolpebra, distrito do Departamento de Pando, Bolívia, e Iñapari, que pertence ao Peru. O marco da tríplice fronteira com os países vizinhos foi fincado em 1929, no porto principal do rio Acre, pelo Marechal Cândido Rondon. 

O Judiciário acreano está presente em Assis Brasil há décadas. A professora aposentada Neuza Maria de Araújo, 79 anos, vizinha da atual sede do CIC, situado a Rua Dom Giocondo Maria Grotti, 281, é uma das testemunhas de uma época em que juízes e outros representantes do Judiciário precisavam romper varadouros e picadões por dias de viagens até chegar a cidade.

A professora Neuza, uma referência para os mais jovens do município, comentou as dificuldades daquela época. “Depois que os juízes passavam dias e dias andando pelo picadão – aquilo era um picadão e não uma estrada-, chegavam aqui mortos de cansado, às vezes nos jeeps, às vezes até em lombo de animal", enfatizou.

A visita do Desembargador Pedro Ranzi foi menos sacrificante, mas nem por isso menos importante que as visitas do passado, pelo menos para as pessoas do município. Além da "agradável surpresa" para os servidores, segundo o auxiliar Judiciário Márcio Ney de Oliveira, o Desembargador foi recebido pela prefeita da cidade, Eliane Gadelha, por secretários e alguns vereadores. "Fico muito orgulhosa com a visita do nosso presidente", disse a prefeita, diante do chefe do Judiciário acreano.

Pedro Ranzi encontrou uma unidade do Judiciário bem cuidada. O trabalho dos servidores foi elogiado, mas o Presidente do TJ tirou considerou o espaço físico pequeno, desproporcional ao crescimento da cidade nos últimos anos.

No encontro, o Presidente orientou os servidores com relação a seu projeto de administração e incentivou o grupo a participar dos futuros cursos de capacitação.

  

Prefeita doa terreno para construção do fórum

Após conhecer melhor a situação funcional do Centro Integrado da Cidadania (CIC) em Assis Brasil, o Presidente do TJ, foi à prefeitura da cidade, onde foi recebido pela prefeita Eliane Gadelha, que estava acompanhada de alguns secretários e vereadores. "Estamos honrados com sua visita", disse.

Além das cordialidades em nome da "boa relação a que o Judiciário se propõe com as instituições", o Desembargador Pedro Ranzi tratou com a prefeita sobre a doação de um terreno para a construção de um fórum na cidade. O terreno, de 25m x 40m, fica localizado no centro da cidade, ao lado das instalações de núcleos do Governo do Estado. 

O Presidente do TJAC disse à prefeita que a construção do fórum é para breve, logo que se resolva a documentação do terreno. Além disso, ele ressaltou que o Tribunal vai estudar a possibilidade de efetivar um juiz no município, antes mesmo de a obra ser concluída. 

A prefeita agradeceu a iniciativa do Magistrado e declarou que tomará o mais rápido possível as medidas legais junto à Câmara para que o terreno seja repassado ao Poder Judiciário. "Não podemos perder essa oportunidade de termos em nossa cidade, prestando bons serviços, uma instituição como o Poder Judiciário", afirmou.

Pedro Ranzi visita representante da Justiça em Iñapari 

O Desembargador Pedro Ranzi cruzou a ponte binacional para visitar os peruanos de Iñapari. Habitada por 1,5 mil pessoas, a cidade sobrevive basicamente às custas de turistas que cruzam a Estrada do Pacífico pelo Acre. Na cidade há notada expectativa com relação à finalização das obras da estrada que chegará ao Pacífico no porto de Illo, cerca de 1,8 mil quilômetros adiante de Iñapari.

Na cidade peruana, o Presidente do TJAC foi recebido pelo representante da Justiça no Distrito, Hugo Mendonza Romero, e pelo chefe da Polícia Nacional na cidade, o capitão Edwin Paredez Barroso. Receptivas, as autoridades peruanas fizeram questão de ratificar aquilo que fora tratado pelos seus superiores com o Desembargador acreano, em viagem recente a Pucalpa, quando foi acordado que as Cortes de Justiça do Acre e do Peru irão traçar acordos de cooperação técnica e acadêmica.

O Desembargador considerou muito proveitoso o encontro, principalmente pela atenção e pela demonstração de interesse de criar boa relação entre os poderes dos países vizinhos. Após o contato com os irmãos peruanos, o Presidente do TJ voltou para Brasiléia. No município, a agenda foi ainda mais intensa, marcada por reuniões com servidores e Juízes, além da visita à Prefeitura do município. 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 29/07/2009