Presidente do TJAC participa de Seminário Desafios para Implantação da ZPE no Acre

O Presidente do Tribunal de Justiça do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, participou nesta sexta-feira (30) da abertura do Seminário Desafios para Implantação da ZPE no Acre, promovido pelo Governo do Estado em parceria com a Federação das Indústrias (Fieac).

Na ocasião, o governador Binho Marques sancionou a lei 2.296, de 10 de julho, que cria a Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Acre Sociedade Anônima (AZPE-AC S/A) – uma empresa de economia mista vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, que vai gerenciar a ZPE do Acre.

Antes do seminário, ocorreu a apresentação da Agenda "Novo Ciclo de Desenvolvimento", organizada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República (CDES). O ato foi prestigiado pelo ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha; o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (Abedic) e conselheiro, Paulo Simão; e Júlio Barbosa de Aquino, ex-conselheiro do CDES. 

Também estiveram presentes os presidentes de associação, federações e sindicatos Leandro Domingos (Federação do Comércio), Assuero Veronez (Federação da Agricultura), Carlos Sassai (Sindicato da Indústria da Construção Civil), João Fecury (Associação Comercial do Acre), Rubenir Guerra (Clube dos Dirigentes Lojistas) e os prefeitos Raimundo Angelim, de Rio Branco, e James Pereira, de Senador Guiomard.

Funcionamento da ZPE

A ZPE do Acre será implantada na BR 317 – próximo ao Centro de Senador Guiomard, num terreno de 130 hectares, sendo que há outros 80 ha em fase de aquisição.

Na tarde de hoje, o local foi visitado pelo governador Binho Marques e o ministro Alexandre Padilha.

Segundo a empresa responsável pela obra, a previsão é de que em 30 a 40 dias, toda a parte administrativa esteja pronta.

A estrutura da ZPE será composta de uma área de administração, um restaurante, uma agência dos correios, um posto de saúde, uma oficina mecânica para os caminhões e 12 salas para funcionamento dos órgãos fiscalizadores como Ibama e ANVISA.

Além disso, haverá agência bancária para operações de câmbio, e um galpão de 1.470 m² que será utilizado como pátio para escoamento da mercadoria, além de espaço para instalação de uma câmara frigorífica.

(Com informações da Agência de Notícias do Acre)


 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 30/07/2010