Premiação de vencedores do 2° concurso de redação encerra Semana da Adoção

Participaram do concurso alunos do 3º ano do ensino médio de escolas públicas e particulares da Capital.

Neste 25 de maio, quando se comemora o Dia Nacional da Adoção, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), por meio da 2ª Vara da Infância e da Juventude de Rio Branco, realizou a premiação do 2° Concurso de Redação, que teve como tema “Adoção: Se não nasceu de mim, certamente nasceu pra mim” realizado na escola estadual Prof. Pedro Martinello, no bairro Montanhês, em Rio Branco.

A iniciativa do judiciário acreano premiou as três melhores redações, elaboradas por alunos matriculados no 3º ano de escolas públicas e privadas da Capital acreana. Os vencedores receberam prêmios e certificados de reconhecimento. O objetivo do concurso é divulgar e promover nas escolas o debate, a reflexão e esclarecer dúvidas sobre a adoção.

concurso_redacao_adocao_tjac_1

Na abertura da premiação, o Juiz de Direito Romário Divino, titular da 2ª Vara da Infância e da Juventude de Rio Branco agradeceu aos pais e alunos presentes e destacou a importância da adoção e o papel da família na educação. “A adoção é uma história de amor, um instrumento para que todas as nossas crianças vivam, cresçam e sejam educadas numa família. O ser humano é construído a partir dos bons exemplos dos pais, o caminho certo para o sucesso da nossa juventude é investir em educação, a base para incorporar os valores da sociedade, do compromisso”.

O magistrado destacou a família como a instituição mais importante da sociedade no processo de formação do cidadão, onde toda criança deve crescer nessa base de amor, carinho e proteção. O juiz frisou ainda que “os jovens premiados são um exemplo de dedicação e reconhecimento e parabenizou os pais pelo apoio dado”.

concurso_redacao_adocao_tjac_8

A pedagoga do Núcleo de Apoio Técnico às Varas da Infância e da Juventude da Comarca de Rio Branco, Alessandra Pinheiro parabenizou os professores pelo apoio dado aos alunos e ressaltou a importância deles no processo de escrita da redação. “O professor é tão importante porque foi ele quem elaborou os passos, auxiliou o aluno na escrita do texto, incentivou, esteve a todo momento na sala de aula. A premiação é tanto para o aluno quanto para o professor”, destacou.

concurso_redacao_adocao_tjac_6

Após a solenidade de abertura, teve início a premiação. Acompanhados de seus professores, cada um dos alunos vencedores recebeu o prêmio e o certificado de reconhecimento das mãos do juiz Romário Divino. Na ocasião, os professores também receberam a homenagem e o certificado, em virtude da orientação prestada aos premiados.

Reconhecimento e superação

Salosan Urbano da Costa, de 17 anos, 1º lugar como melhor redação, é aluno do 3º ano do ensino médio da escola Pedro Martinello. Ele conta que faltou aula no dia que foi lançado o concurso, perdeu alguns conteúdos, mas se interessou pelo tema e começou a pesquisar sobre a adoção.

“Ser o vencedor do concurso é uma experiência muito emocionante. Não esperava ganhar, como sou um cara apaixonado por leitura e escrita, comecei buscar exemplos de adoção, que me inspirou e consegui chegar no meu objetivo”, conta o estudante. A professora Rosália Vanziler de Lima, também recebeu prêmio pelo acompanhamento de Salosan.

concurso_redacao_adocao_tjac_5

Francisca Maria Pereira da Costa, mãe de Salosan estava feliz por ver o esforço de seu filho reconhecido. “Ele é um exemplo. Eu como mãe estou muito feliz. Fiquei viúva quando ele era bem pequeno, ele foi criado sem pai. Vê-lo ganhar um concurso desses, competindo com tantos outros de várias escolas, só tenho a agradecer por ele ser essa pessoa tão especial e dedicada nos estudos”, disse a mãe emocionada.

A diretora da escola, Katiane Andrade, falou do sentimento de ver um aluno da  instituição de ensino onde é gestora ficar em 1º lugar num concurso de redação, inclusive, superando alunos de escolas particulares . “É um orgulho muito grande. Vemos o Salosan como um exemplo de empenho na nossa escola. Fiquei orgulhosa de saber que um aluno de uma escola de periferia foi o vencedor, e assim como ele, os outros alunos também tem capacidade de competir” disse.

Outros ganhadores

Em segundo lugar ficou Antônio Lucas Dourado Leite, do Colégio Estadual Barão do Rio Branco, junto com a professora Maria do Livramento, e em terceiro, João Paulo Oliveira, da Associação Modelar de Ensino (AME), juntamente com a professora Maíse Rodrigues da Silva Chaves. Também participaram do concurso as escolas Lato Sensu (particular) e José Rodrigues Leite.

O primeiro lugar ganhou um tablete, o segundo um MP3 e o terceiro, uma camiseta da Semana de Adoção. Cada professor responsável pela orientação também recebeu um brinde relacionado à colocação do aluno, além do certificado de reconhecimento.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 30/05/2016