Poder Judiciário Acreano articula parcerias para proteção das mulheres vítima de violência doméstica

Representantes de projeto social de acolhimento, que desejam colaborar com trabalho desenvolvido pela Justiça Acreana, visitaram o TJAC nesta terça-feira, 21.

A coordenadora Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Acreano, desembargadora Eva Evangelista, recebeu, na terça-feira, 21, visita de representantes do projeto Raabe (nome inspirado na personagem da Bíblia cristã). O projeto realiza trabalho de autoconhecimento, acolhimento e suporte emocional com mulheres.

Ao receber a comitiva, a magistrada a convidou para integrar a Rede de Proteção à Mulher, somando forças no enfrentamento a esse tipo de violência. “Precisamos combater a violência, começando pela família”, comentou a decana da Corte de Justiça.

Para a conselheira do projeto, Cristiane Moraes, a intenção do projeto não é propagação de uma designação religiosa, mas amparar as mulheres. “É importante para nós do projeto ajudarmos a essas mulheres, precisamos acolhê-las e com essa parceria poderemos chegar onde não conseguimos”, disse.

Proteção à Mulher

A Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar compõe a Rede Estadual de Proteção à Mulher e vem desenvolvendo ações de combate a esse tipo de violência, realizando as semanas “Justiça pela Paz em Casa”, onde acontece o mutirão de audiências, e também promove atividades de conscientização.

Tanto que no dia 26 de abril foi lançado o “Programa de Conscientização pela Paz em Casa”. Com a atividade, o Poder Judiciário Acreano e as diversas instituições integrantes da Rede de Proteção realizaram palestras nas escolas, visando incentivar os estudantes a serem multiplicadores da cultura da paz.

 

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:,