Pelo fim da violência contra as mulheres: Comarca de Plácido de Castro realiza diversas atividades

Durante a campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”, a Comarca de Plácido de Castro promoveu uma série de atividades junto à comunidade. No último dia 5 de dezembro, a juíza de Direito Louise Santana ministrou uma palestra sobre os mecanismos de proteção previstos na Lei Maria da Penha. Na ocasião, a magistrada abordou ainda a problemática que envolve o cumprimento das decisões judiciais e os atendimentos dos casos de violência doméstica.

No encontro, foi oportunizado o debate, a troca de experiências e a reprodução de reportagens envolvendo casos reais, com o intuito de demonstrar a necessidade de uma atuação conjunta para a redução dos casos de violência doméstica no município. Além desta atividade de encerramento, durante a campanha diversas palestras sobre violência doméstica foram ministradas em outros bairros do município.

Ainda no mesmo dia, houve a formatura do Programa Educacional de Prevenção às Drogas e Violência (Proerd), a qual a juíza de Direito Louise Santana também se fez presente. O Programa, realizado pela Polícia Militar, visa informar crianças do ensino fundamental sobre os malefícios das drogas, bem com instruí-las a como se manterem longe delas.

Em seu discurso a juíza parabenizou o instrutor do evento, soldado Jonas Matos, destacando a importância do projeto iniciado em 1999 em todo o Acre e, a partir de 2002, em sete escolas públicas de Plácido de Castro. A magistrada alertou aos presentes que “a sementinha foi plantada, agora cabe a cada criança, a cada família aqui representada, desenvolvê-la e preservar o futuro dessa geração”, afirmou Louise Santana.

Nos 16 dias de ativismo foi realizado ainda um mutirão de audiências visando instruir e julgar os processos de violência doméstica da Comarca. Num total de 48 audiências, foram sentenciados 35 processos e 27 arquivados.

O encerramento do ciclo de palestras ocorreu no dia 05 de dezembro, no auditório do Tribunal do Júri, com a presença dos servidores do Fórum, funcionários da Defensoria Pública e Ministério Público, além de membros do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) e Conselho Tutelar.

A campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”, encerrada no dia 10 de dezembro em Plácido de Castro, foi lançada pelo Tribunal de Justiça do Acre, por meio da Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e da Vara da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Rio Branco.

Postado em: Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 19/12/2014