Parceria do TJAC com a Enfam garante formação inicial para 15 magistrados do Acre

A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira (Enfam) concluiu, na última sexta-feira (16), o I Curso de Formação Inicial para Magistrados – Módulo Nacional destinado a 12 juízes do Tribunal de Justiça do Acre.

O curso é uma parceria do Tribunal de Justiça do Acre, por meio da Escola do Poder Judiciário (Esjud), com a Enfam.

Magistrados recém-empossados de tribunais do Mato Grosso do Sul e do Piauí também participaram das atividades realizadas em Brasília.

Com formato dinâmico, com foco na parte prática, o curso oferecido pela Enfam teve como objetivo oferecer instrumentos e informações multidisciplinares para aperfeiçoar a atuação do juiz.

O curso foi ministrado em cinco dias e teve uma programação diversificada, incluindo palestras, visitas ao Superior Tribunal de Justiça, Tribunal Superior Eleitoral e Supremo Tribunal Federal, oficinas de trabalho que utilizaram estratégias de simulações de situações reais vinculadas aos casos fictícios de caráter conflitante, passíveis de soluções judiciais.

No último dia, os magistrados participaram  de uma oficina de Mídia Training realizada com jornalistas do Conselho da Justiça Federal e da Enfam. Os juízes realizaram simulações de entrevistas para televisão, rádio e demais mídias. Posteriormente, os vídeos foram exibidos e os profissionais de comunicação fizeram as recomendações necessárias para que os magistrados tenham uma boa postura diante da mídia.

O curso foi encerrado pela secretária-executiva da Enfam, Maria da Veiga, que destacou a importância da participação dos magistrados dos três estados. Ela lembrou que “a Enfam é um espaço de reflexão, debate e crítica na busca de soluções para formar e aperfeiçoar os magistrados”.

O treinamento teve carga horária de 40 horas/aulas na modalidade presencial.

A proposta metodológica de ensino a ser aplicada consiste na realização de oficinas de trabalho, com estratégias de simulações de situações reais vinculadas aos casos fictícios de caráter conflitante, passíveis de soluções judiciais.

Postado em: Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 19/12/2014