Palácio da Justiça sedia entrega do II Prêmio Garibaldi Brasil

O Palácio da Justiça foi palco na noite da última quarta-feira, da entrega das premiações do 2º Prêmio Garibaldi Brasil de Literatura Acreana. O concurso foi criado no intuito de popularizar as produções literárias bem como incentivar a prática da escrita com qualidade.

A Fundação Garibaldi Brasil (FGB) é responsável pela organização e realização do prêmio e conta com o apoio da Academia Acreana de Letras que são responsáveis pelo julgamento das produções. Para essa edição foram analisas cerca de 300 produções literárias.

Os três primeiros colocados das oito categorias do concurso, recebem premiação em dinheiro, no valor de R$ 500, R$1000 e R$ 1.500 para os 3º, 2º e 1º lugar respectivamente. Porém os 10 primeiro classificados de cada categoria terão suas obras publicadas do livro do evento que deve ser lançado em março de 2011.

De acordo com o Presidente da Fundação Garibaldi Brasil, Marcos Vinícius Neves, o concurso além de valorizar a produção literária local incentiva novas produções. Segundo ele, os escritores buscam pela publicação e por essa razão investem na qualidade das obras.

"Esse é o segundo ano de realização do concurso e podemos observar que a qualidade superou a das obras da primeira edição, e isso que identificou foram os julgadores da Academia Acreana de Letras. E esperamos que no ano que vem cada vez mais pessoas participem e que ótimas obras sejam descobertas. Pois é esse o papel do prêmio de incentivar a literatura acreana bem como a publicação dela”, enfatiza.

Para o Vice- Prefeito de Rio Branco, Eduardo Farias, com o incentivo à escrita literária, quem ganha é a sociedade. Ele argumenta ainda que os estudantes devem se interessar mais pelo tema para que possam ser descobertos novos escritores e com isso melhorar a qualidade do que é produzido no Estado.

“Esse prêmio é de extrema importância, pois representa um cuidado que a prefeitura de Rio Branco tem com a literatura e com os escritores. Além disso, é um concurso que agrega muitos estilos, temos contos bem escritos, crônicas muito criativas e tudo voltado para a realidade acreana que é o diferencial da literatura produzida aqui. Esperamos que no próximo ano, o prêmio reúna ainda mais concorrentes e que mais e mais pessoas possam conhecer nossa riqueza literária”, pontua.

Para um dos vencedores da noite, o escritor Antônio Sérgio de Carvalho, além da surpresa de participar pela primeira vez e conseguir premiação máxima em duas categorias e ainda ter um romance publicado, é um incentivo para que ele continue escrevendo e melhorando seus textos.

“Eu resolvi tirar meus textos das gavetas e já na primeira tentativa conseguir ser premiado entre tantas produções de ótima qualidade, é muito gratificante e também aumenta a responsabilidade para que as próximas sejam ainda melhores. Escrever além de ser uma terapia ela desenvolve o raciocínio dos escritores, então eu incentivo todos aqueles que escrevem que mostrem suas obras”, pontua.

O Garibaldi Brasil de Literatura Acreana trata-se de um prêmio bienal que reúne obras de escritores locais nas seguintes categorias: Romance, Conto, Poesia, Crônicas, Ensaios e Memórias.

Servidores do Judiciário são premiados

Os servidores do Judiciário Acreano Raimundo Nonato da Silva e Isaac Ronaltti Sarah da Costa, além do servidor da Justiça Eleitoral José Wilibaldo Savino Carvalho da Costa, são alguns dos vencedores dessa segunda edição do prêmio.

Raimundo Nonato obteve o primeiro e quarto lugares na categoria poema; Isaac Ronaltti, que já havia sido premiado com o terceiro lugar na categoria memória, relatos e casos na edição anterior do prêmio, este ano conquistou o nono lugar na categoria crônica; e José Wilibaldo obteve o terceiro lugar na categoria romance.

(Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Rio Branco)

 

Leia mais:

 

 

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 08/10/2010