Nota Oficial 21-06-13

O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, considerando a exacerbação de críticas que ultrapassaram o campo de discussão sobre a atuação profissional de membros do Poder Judiciário Acreano e adentraram na seara de ataques pessoais, repudia veementemente qualquer tipo de agressão à honra e integridade a qualquer um de seus pares.

Solidariza-se com as desembargadoras Cezarinete Angelim e Denise Bonfim, em razão das ofensas proferidas, ao tempo em que concita a todos os envolvidos nesta questão para que enobreçam o debate, restringindo-o ao aspecto jurídico e delimitando-o em seu devido lugar, qual seja, o processo, mormente porque é ali que se devem travar todos os embates.

O tempo transcurso desde o início dos fatos é razoável para que a emoção ceda lugar à razão e à serenidade. Uma questão judicial, por mais importante que seja, não deve ocupar exclusivamente a pauta das instituições a ponto de atingir a harmonia que entre elas deve existir por mandamento constitucional. O Acre, o Brasil, em momento tão ímpar, estão a exigir um olhar mais atento para os interesses da coletividade e a superação deste episódio relativizando-o ao que efetivamente é: uma questão judicial.

Roberto Barros
Presidente do Tribunal de Justiça do Acre

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 24/06/2015