Morre servidor do Tribunal de Justiça Omar Bandeira da Silva

 O Tribunal de Justiça do Acre perdeu um dos maiores servidores de sua história: Omar Bandeira da Silva.

Ele morreu em Rio Branco às 4h30min da madrugada desta segunda-feira (8), na residência da filha Maria do Socorro Bandeira, em virtude de falência múltipla de órgãos.

Morto aos 85 anos, o doutor Omar Bandeira (como era mais conhecido), deixa um legado não apenas de bons serviços prestados, mas de uma incansável dedicação ao Judiciário.

O desembargador-presidente Roberto Barros lamentou a perda e ressaltou a importância do servidor para a instituição.

“O senhor Omar Bandeira dedicou mais de 40 anos à Justiça Acreana e isso por si só encerra um relevante significado para este Tribunal. Foi juiz de paz, conciliador e chegou até mesmo a acolher em sua casa os magistrados que chegavam à Comarca de Tarauacá. Além disso, ele disseminou o sentimento de justiça e bem-estar. Temos muito que agradecer a esse grande homem”, declarou.

Natural de Tarauacá, ele exerceu o antigo cargo de oficial de registro de distrito, de conciliador e de juiz da paz por mais de 40 anos consecutivos. Realizou inúmeros casamentos e ainda atuou junto à Justiça Eleitoral.

Homenagem

Omar Bandeira da Silva foi um dos escolhidos para receber a Medalha do Cinquentenário – entregue às pessoas e instituições que no decurso do tempo contribuíram para o engrandecimento da Magistratura Acreana.

No entanto, ele não pôde comparecer à solenidade ocorrida no final do ano passado. Por ocasião de uma festividade que acontecerá entre este mês e o início do próximo em Cruzeiro do Sul, ele receberia a honraria – o que agora será feito in memoriam.

 Dr. Omar Bandeira da Silva também foi homenageado pelo TJAC no ano de 2010. A ele foi entregue uma placa, cujo objetivo foi o de reconhecer o trabalho e dedicação na construção e engrandecimento da Justiça do Estado do Acre.

À época o então presidente, desembargador Pedro Ranzi, fez a seguinte declaração: “O senhor muito nos honra com sua história de vida, seu produtivo trabalho ao longo de todos esses anos. É um exemplo de dedicação e empenho”, destacou. “Gostei muito, a gente fica até emocionado, pois é muito bom ser reconhecido”, frisou Omar Bandeira.

Sepultamento

 O corpo será velado no salão paroquial da Igreja Matriz de São José e seu sepultamento ocorrerá no cemitério São João Batista, às 17h30min desta segunda-feira (8).

O Poder Judiciário do Estado do Acre assinala a profunda perda e se solidariza com a família enlutada.

Postado em: Nota de Pesar, Notícias | Tags:,

Fonte: Atualizado em 15/10/2014