Ministério da Educação conhece cursos profissionalizantes da Vepma

A Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (Vepma) da Comarca de Rio Branco recebeu, na última sexta-feira (9), a visita de uma equipe de avaliadores pedagógicos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Ministério da Educação (MEC).

Os profissionais, juntamente com o diretor de educação profissional do Senac/AC, Abrão Maia, e a supervisora do Pronatec no Acre, Socorro Lima, foram recebidos pela juíza titular da unidade judiciária, Maha Manasfi. Durante a visita, eles conheceram a estrutura física do local e a lista de cursos profissionalizantes oferecidos em parceria com o Senac/AC, além de detalhes do trabalho de reinserção de reeducandos no mercado de trabalho, através da aposta na qualificação profissional, realizado pela unidade judiciária.

Após conhecerem as salas de aula e o Salão Escola da Vepma, os avaliadores do MEC também assistiram a um vídeo ilustrativo do trabalho desenvolvido pela juíza Maha Manasfi e sua equipe de servidores e voluntários. O audiovisual retrata momentos cotidianos das aulas e cursos oferecidos na Vepma, depoimentos de servidores e reeducandos, além de importantes ações sociais, como o atendimento voluntário realizado pelos alunos do curso de formação de cabeleireiros, em benefício dos usuários da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (APAE).

Na opinião do avaliador pedagógico do MEC Árthemis de Carvalho, as ações da Vepma são “um exemplo de humildade e amor ao próximo”, à medida que têm como principal objetivo ajudar reeducandos a conseguir uma forma digna de trabalho, ao mesmo tempo em que busca afastá-los da reincidência em práticas criminosas. “Vocês estão aqui desprendidos de toda vaidade que até poderiam ter, para dar esse exemplo de amor ao próximo, trabalhando pela vida, nessa proposta de ajudar aqueles que erraram a encontrar um caminho. Esse é o maior exemplo que eu já vi de ajuda ao ser humano”, disse.

O avaliador pedagógico do MEC também ressaltou que o trabalho realizado pelo Judiciário Acreano é “um exemplo que deve ser levado para toda a nação brasileira, para que eles tenham conhecimento disso que está acontecendo”.

A juíza titular da Vepma agradeceu a visita da equipe de profissionais e se disse orgulhosa do trabalho de reinserção social desenvolvido pela Vara.  “O reconhecimento de nosso trabalho é realmente muito gratificante – e ainda mais especial, quando parte do próprio Ministério da Educação”, disse a magistrada.

Maha Manasfi também destacou o oferecimento de 720 vagas de cursos profissionalizantes – já concluídos ou ainda em andamento – no primeiro semestre de 2013, além da previsão de um número igual de vagas para o segundo semestre, alcançando todas as Comarcas do Estado. “Essa é uma vitória digna de comemoração. Nossa próxima batalha agora é a conscientização da sociedade a respeito da necessidade do envolvimento de todos neste projeto social, cada um dentro de suas possibilidades, ajudando nesse processo”, ressaltou a juíza.

Começar de Novo

Durante o ano de 2013 já foram disponibilizados, através das instituições parceiras SENAC, SEST/SENAT, SENAI E CETEM, cursos em todas as comarcas do Estado. No total, foram oferecidas 1.740 vagas em várias modalidades de cursos profissionalizantes, como cursos de pintor, pedreiro, eletricista, operador de caixa, mecânico de motos, massagista, cabeleireiro, manicure, operador de máquinas florestais, mecânico de auto, técnico em refrigeração, mecânico de motor de polpa, entre outros.

Até agora já foram beneficiadas as comarcas de Rio Branco, Plácido de Castro, Brasiléia, Epitaciolândia, Senador Guiomard, Xapuri e Acrelândia.

As ações sociais são uma marca registrada do programa, idealizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e coordenado, no Acre, desde 2007, pela juíza titular da Vepma, Maha Manasfi.

O programa visa à sensibilização de órgãos públicos e da sociedade civil para que forneçam postos de trabalho e cursos de capacitação profissional para presos e egressos do sistema carcerário. O principal objetivo do programa, portanto, é promover a cidadania e assim, reduzir a reincidência de crimes.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Atualizado em 23/06/2015