Mais de 100 pessoas participam do Curso de Mediação e Técnicas Autocompositivas promovido pela ESMAC

Como parte da agenda de atividades da Escola Superior da Magistratura do Acre neste segundo semestre de 2009, aconteceu no dia 28 de agosto, no Palácio da Justiça, em Rio Branco, a atividade de multiplicação com o tema “Mediação e Técnicas Autocompositivas”.

Além dos magistrados, assessores jurídicos, escrivães e servidores do Judiciário, também participaram da atividade os agentes comunitários de justiça e cidadania e os candidatos aprovados na primeira fase do processo seletivo para Juiz Leigo e Conciliador do TJAC (Edital n.º 02/2009). Ao todo, a ESMAC registrou a participação de 103 pessoas.

Conforme afirmou o Desembargador Adair Longuini, Vice-Presidente do Tribunal, durante a abertura do evento, o objetivo conjunto da Direção do TJAC e da ESMAC ao assegurar a participação desses candidatos é “garantir uma preparação qualificada dos agentes que atuarão durante a Semana Nacional da Conciliação, quando serão desenvolvidas diversas ações com o objetivo de alcançar as metas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça, em especial a Meta 2”.

A atividade de multiplicação é resultante do curso de formação sobre mediação e autocomposição oferecido pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), em parceria com o Ministério da Justiça e com o Conselho da Justiça Federal (CJF). A primeira edição, promovida no ano passado, direcionada a juízes estaduais, aconteceu em Brasília (DF). Na oportunidade, o Acre foi representado pelas juízas de Direito Olívia Ribeiro e Mirla Cutrim, que no evento da semana passada realizaram a multiplicação das discussões em Rio Branco.

"A mediação é um mecanismo de modernização da Justiça”, Desembargadora Eva Evangelista 

A Desembargadora Eva Evangelista, Diretora da Escola, na abertura dos trabalhos, reafirmou a importância do tema em debate: “a sociedade nos exige a difusão da cultura da conciliação, pois este é um meio concreto, econômico, simples e acessível para se atingir a paz social. Por todas essas características, a mediação é um mecanismo de modernização da Justiça”.

Nessa perspectiva, o curso ministrado pelas juízas Olívia Ribeiro, na parte da manhã, e Mirla Cutrim, na parte da tarde, buscou o desenvolvimento de habilidades autocompositivas, técnicas de mediação e de conciliação para uso em audiências. Os participantes discutiram conhecimentos relativos à teoria do conflito, teoria da negociação, mediação, comunicação conciliatória e habilidades interpessoais, com base em metodologia vivencial, pragmática e em estudos de caso.

Leia mais:

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 03/09/2009