Justiça Comunitária: Mediação coletiva ajudar a melhorar policiamento no bairro Tancredo Neves

O Programa Justiça Comunitária realizou no dia 20 de fevereiro, em Rio Branco, uma mediação coletiva acerca de políticas públicas. A ação envolveu cerca de 100 moradores do bairro Tancredo Neves e o comando do 5º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento do bairro.

O motivo da ação coletiva foi a redução das atividades de funcionamento do Box da Polícia Militar do bairro, que funcionava em caráter diuturno e passou a funcionar somente um período, o que gerou o descontentamento dos moradores da comunidade.

 

A audiência coletiva aconteceu na sede da Associação de Moradores do Bairro Tancredo Neves e contou com a presença do presidente e vice-presidente da entidade, Antônio Costa de Oliveira e Luiz Lúcio, além de aproximadamente uma centena de moradores do bairro. Representando a Polícia Militar do Acre, participou da mediação o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, Major Stephan Barbary.

O comandante do 5º BPM ouviu atentamente as reivindicações dos moradores, que cobraram a reativação do atendimento ininterrupto na unidade e o incremento das ações de segurança pública no local.

De acordo com o vice-presidente da Associação de Moradores do Bairro Tancredo Neves, Luiz Lúcio, após a redução das atividades de funcionamento do Box da Polícia Militar, os moradores passaram a testemunhar um aumento nas atividades de criminosos. “Principalmente assaltos e arrombamentos. Eu mesmo tive a minha casa arrombada durante esse período”, disse Luiz Lúcio.

Como resultado da Mediação Coletiva, a Polícia Militar anunciou a instalação de uma unidade da Corregedoria da Polícia Militar no Box do bairro. O órgão já está em funcionamento, com horário de atendimento à população até as 13 horas. Três policiais devem se revezar na realização do trabalho administrativo e também no atendimento de ocorrências.

Das 13 às 15 horas uma viatura policial permanece no local, devendo se deslocar somente para atender às eventuais ocorrências. Das 15 às 21 horas, uma dupla de policiais assume o policiamento fixo do posto, também somente se ausentando para o atendimento de ocorrências. No período das 21 às 23 horas, novamente uma viatura permanece no local. A partir daí o policiamento do bairro acontece exclusivamente a partir de um sistema de rondas noturnas.

O vice-presidente da Associação de Moradores do Bairro Tancredo Neves, Luiz Lúcio, se disse satisfeito com os resultados obtidos através da mediação realizada pelo programa Justiça Comunitária. “O Justiça Comunitária está sendo muito bom pra gente, muito proveitoso, realmente. Infelizmente, não foi ainda possível garantir a presença ininterrupta dos policiais, 24 horas por dia, mas já melhorou 90%, pelo menos. Isso já é bom pra nossa comunidade”, destacou Luiz Lúcio.

Serviço


PROGRAMA JUSTIÇA COMUNITÁRIA
Fórum da Avenida Ceará.
Avenida Ceará, 2692, 2º Andar. Abraão Alab.
69.900-460. Rio Branco.AC
(68) 3211.5391 / 3211.5392

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Atualizado em 26/06/2015