Júri ‘Caso Baiano’: Iniciada a fase de debates entre acusação e defesa

Com a conclusão do interrogatório das testemunhas e dos acusados, os trabalhos no Tribunal do Júri seguem na tarde desta segunda-feira (09) com o debate entre acusação e defesa.

Das 16 testemunhas arroladas nos processos, 10 foram ouvidas pelo Júri. Na parte da manhã aconteceram os depoimentos das quatro testemunhas de acusação contra Aureliano Pascoal, Pedro Pascoal e Amaraldo Pinheiro no julgamento pelo seqüestro, tortura e assassinato de Agilson Firmino dos Santos, o “Baiano”, em julho de 1996.

Depuseram Evanilda Lima de Oliveira, Emanoele Oliveira Firmino e Eder Oliveira Firmino, respectivamente mulher e filhos de “Baiano”, e Ana Cláudia Costa dos Santos, esposa de Gerson Turino. 

O depoimento de Ana Cláudia foi o mais longo dos quatro da acusação. Ela disse que o ex-comandante da Polícia Militar, coronel Aureliano Pascoal não participou do assassinato de “Baiano” e que ainda a livrou da morte. Cláudia contou como foi seqüestrada e torturada com seus dois filhos e apontou o dentista oficial da PM, Pedro Pascoal Duarte Pinheiro Neto, como o mais violento e o principal responsável pelos crimes contra ela.

Depois dos depoimentos das testemunhas de acusação, foram ouvidos James Antônio Alves da Silva e o médico Eduardo Hadad, pela defesa de Pedro Pascoal, e Carlos Alberto Cavalcante da Silva, arrolado na defesa do ex-vereador Amaraldo Pinheiro.

Por volta das 12h30, o julgamento foi suspenso para almoço e retornado às 13h40, quando foram ouvidas as três testemunhas de defesa de Aureliano Pascoal: Luis de Oliveira Silva, Pedro da Costa Alexandrino e Gersineide Pessoa Chaves.

Os interrogatórios foram breves, assim como a inquirição dos acusados, iniciada por volta das 15h. Na sequência, foram ouvidos Pedro Pascoal, Amaraldo Pinheiro e Aureliano Pascoal, que negaram participação no crime.

Após os interrogatórios, tiveram início os debates entre acusação e a defesa, com direito a réplica e a tréplica. Tendo em vista a brevidade dos depoimentos, o julgamento, inicialmente previsto para durar dois dias, pode encerrar na madrugada desta terça-feira (10).

Atuam na acusação os promotores de Justiça Leandro Portela, Rodrigo Curti e Joana D’Arc, com direito de se pronunciar por 4h30. Na defesa dos acusados atuam o advogado Roberto Duarte Júnior, por Aureliano Pascoal, e os defensores públicos Gerson Boaventura e Valdir Perazzo por Pedro Pasocal e Amaraldo Pinheiro. Para a defesa de cada réu está previsto o tempo de 1h30.

Confira a Galeria de Imagens da sessão de julgamento. Para conhecer o que é e como funciona o Tribunal do Júri, leia o Judiciário em Foco de agosto deste ano, com a seguinte matéria de capa: "Júri Popular – Quando o povo julga os crimes contra a vida e o desafio frente a casos de comoção social".

 

Leia mais:

     

 

    

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 09/11/2009