Juiz de Paz de Porto Acre é homenageado

O Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Samoel Martins Evangelista e o corregedor geral da Justiça, desembargador Arquilau de Castro Melo participaram em Porto Acre, no final de 2005, da solenidade de instalação das Serventias Extrajudiciais, Núcleo de Conciliação e Mediação e dos Serviços de emissão de Carteira de Identidade e CPF do município. A instalação faz parte do programa de implementação das ações de serviço de cidadania da administração do Tribunal de Justiça, garantindo assistência jurídica e mediação de causas em todos os municípios do Estado. Durante a solenidade, prestigiada pelo prefeito da cidade, Rui Coelho e pelo presidente da Câmara de Vereadores, Raimundo Gerônimo, a administração do Tribunal de Justiça homenageou o juiz de Paz Francisco Rodrigues Rabelo, que atua na Comarca desde 1962, sempre no exercício do cargo de juiz de Paz e é pai do delegado de Polícia Silvano Rabelo. Cearense de Morada Nova, Francisco Rabelo veio para o Acre em 1953 trabalhar como seringueiro no Seringal Bom Destino. Lá permaneceu por 23 anos, dos quais 15 exercendo a função de gerente geral do Seringal. Em 1963, a convite do então governador do Acre José Augusto de Araújo, foi nomeado juiz de Paz e desde então atua no exercício da função no município, onde também já foi coordenador de Biblioteca, gerente do Posto dos Correios, chefe da Sanacre e dirigente de clubes municipais. O presidente do TJ, desembargador Samoel Evangelista, fez questão de destacar o trabalho e o empenho de Francisco Rabelo na construção de uma justiça cidadã e próxima da comunidade, razão pela qual merece o reconhecimento público do Poder Judiciário pelos relevantes serviços prestados à justiça Acreana nos últimos 42 anos.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 02/01/2006