Judiciários do Acre e do Peru discutem integração

O fim da obrigatoriedade do passaporte para os brasileiros viajarem ao Peru e vice-versa vai necessitar de uma ação conjunta das autoridades judiciárias e das Polícias dos dois países porque a consolidação da integração entre ambos pode implicar, também, no aumento da criminalidade principalmente em suas regiões fronteiriças. Foi para iniciar os entendimentos neste setor que o presidente do Tribunal de Justiça do Acre, desembargador Samoel Martins Evangelista, e o procurador-geral de Justiça do estado, Edmar Monteiro, fizeram parte da viagem que o governador Jorge Viana em outubro àquele país, para consolidar a integração que virá com a pavimentação da Rodovia Transoceânica. Na viagem às cinco principais cidades do Sul do Peru por onde passará a rodovia pavimentada – Puerto Maldonado, Cusco, Juliarca, Puno e Arequipa – Samoel Evangelista manteve encontros com os dirigentes das Cortes de Justiça e dos Ministérios Públicos regionais para troca de informações sobre os processos judiciais de ambos os países. Acompanhados do assessor especial do governador Jorge Viana, o ex-deputado federal Marcos Afonso, o desembargador e o procurador geral de Justiça convidaram os magistrados e membros da Polícia peruana para virem ao estado até o final deste ano a fim de conhecerem de perto o processo judicial brasileiro. Além disso, dispuseram aos peruanos a oportunidade deles especializarem na Escola da Magistratura do Estado, contribuindo para que possam atuar em conjunto até no combate ao crime organizado. O desembargador Samoel Evangelista considerou muito proveitosos os primeiros contatos com as autoridades judiciais do estado. “Vamos ter que nos reunir para montarmos um sistema de informações para podermos combater com eficiência o aumento da criminalidade que possa haver nas regiões de fronteira dos dois países”, disse Evangelista, após um dos encontros com os dirigentes do judiciário peruano.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 03/11/2005