Judiciário prestigia sessão da Aleac que concede 74 títulos de ‘Cidadão Acreano’

Para encerrar a agenda de atividades de 2009, a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou na quarta-feira (16), uma sessão solene para concessão de 74 títulos de “Cidadão Acreano”, evento que contou com a participação de autoridades, amigos e familiares dos homenageados.

Representando o Poder Judiciário no Estado do Acre, os desembargadores Pedro Ranzi, Presidente do Tribunal de Justiça, e Arquilau Melo, Presidente do Tribunal Regional Eleitoral, participaram da sessão. Também estiveram presentes a Procuradora Geral do Estado, Nazareth, Lambert, representando o Governador Binho Marques, o Prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, a Procuradora Geral de Justiça, Gisele Mubárac, representando o Ministério Público Estadual.

Entre os agraciados com o título estavam a Juíza de Direito Maha Manasfi, titular da Vara de Execuções Penais e Central de Execução de Penas Alternativas de Rio Branco, e o Juiz Substituto Alesson Braz, que atualmente responde pela Vara criminal da Comarca de Brasiléia e pela área Criminal da Comarca de Epitaciolândia. O senador boliviano Andrés Guzman, o alcaide de Cobija Luis Robert, conselheiros municipais de Cobija e o delegado da Receita Federal no Acre, Elmar Fernandes, também foram homenageados.

Na abertura dos trabalhos, o Presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães (PC do B), destacou a importância da sessão para homenagear pessoas que nasceram em outros estados e países, mas que escolheram viver no Acre e que estão colaborando para o desenvolvimento do Estado.

“Estamos encerrando hoje nosso ano legislativo, um ano onde tivemos aqui, nesse plenário, muitos debates políticos acalorados. Somos uma Casa de debates, sempre na busca do consenso, uma casa legislativa que acolheu neste ano que se finda os diversos setores da comunidade, recebendo reivindicações. Por isso, nada mais justo do que homenagear aqueles que ajudam e colaboram com o desenvolvimento do nosso Estado”, declarou.

Edvaldo Magalhães lembrou ainda que a Aleac encerrou também neste ano um ciclo de visitas aos municípios mais isolados do Estado, onde foram realizados vários debates com as comunidades.

“Isso foi algo inédito no Poder Legislativo acreano. Neste ano também protagonizamos, no outro lado da fronteira. Fomos até La Paz, na Bolívia, conversar sobre as famílias que moram na região de fronteira e com nossos estudantes. Também chegamos a Pucallpa, no Peru, onde encontramos novos caminhos de integração. O fato é que estamos nos descobrindo como vizinhos”, explicou.

Para o Desembargador Pedro Ranzi, sua participação na sessão é motivo de orgulho, que o faz lembrar da sua própria trajetória no Acre: “Sinto-me honrado de participar desta sessão solene, estou feliz de estar mais uma vez presente nesta Casa Legislativa que está sempre aberta para dialogar defendendo causas importantes. Eu, como gaúcho, também me sinto homenageado pelo Parlamento Acreano. Cheguei ao Acre aos 21 anos e hoje, com 63, estou completamente integrado à população e à cultura acreana. Mais que isso, o município de Cruzeiro do Sul faz parte da minha história, é um lugar bastante presente na minha vida. Por isso é que, para mim hoje é um orgulho participar deste ato solene. Parabenizo a todos os deputados por este espaço e presto minha homenagem a vocês que irão de fato se tornar acreanos. O Acre é um Estado que nos recebe de braços abertos e só temos a agradecer por essa acolhida”.

Já o Desembargador Arquilau de Castro Melo destacou aspectos históricos da formação social do Acre para ressaltar a importância daqueles que escolheram o Estado como lugar para viver: “Quando esteve aqui no começo do século passado, Euclides da Cunha disse que aqui apenas os homens fortes sobreviviam, os fracos iam embora ou morriam. Ele estava influenciado pela teoria de Darwin, mas a idéia persiste, para se viver no Acre é preciso ser forte e ter vontade de prosperar, como certamente são os homenageados”.

 

(Com informações da Agência Aleac)

 

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 17/12/2009