Governador em exercício, Samoel Evangelista, visita obras da cidade

O governador do Acre em exercício, desembargador Samoel Evangelista, visitou na tarde desta quarta-feira as obras do Centro Olímpico de Rio Branco que está sendo construído na área do antigo aeroporto, no Segundo Distrito. Presidente do Tribunal de Justiça, Evangelista assumiu o cargo porque tanto Jorge Viana quanto Binho Marques, vice-governador, e o presidente da Assembléia Legislativa, Sérgio Petecão, se encontram viajando. O governador vistoriou a obra acompanhado do secretário de Obras, Eduardo Vieira, e de engenheiros responsáveis pelo projeto. Mostrando todos os espaços do estádio de futebol, os técnicos deram explicações sobre a atual fase da construção, detalhes da arquitetura e responderam a várias perguntas feitas pelo governador. “É grandioso. As pessoas passam pela estrada, vêem a obra mas não têm idéia de sua grandiosidade”, disse Evangelista, demonstrando admiração pelo projeto. De fato, o estádio segue o modelo da Arena da Baixada, o Caldeirão do Atlético Paranaense, em Curitiba (PR), o mais moderno do país. Está sendo construído com recursos do Ministério dos Esportes, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Caixa Econômica Federal e governo do Estado. Na primeira fase, em andamento, o estádio custará R$ 12 milhões e terá capacidade para 20 mil pessoas. Na zona central das arquibancadas estão sendo instaladas cadeiras para o público vip. As bancadas gerais estão dispostas de modo a oferecer conforto aos torcedores. Eduardo Vieira prevê inaugurar o complexo no próximo mês de outubro. Junto com o estádio, serão entregues ao uso público quinze quadras para prática de diferentes modalidades esportivas, localizadas na mesma área do antigo aeroporto. Na fase atual, a obra do estádio está empregando 248 trabalhadores e a das quadras, cerca de 60 operários. Modernidade – Quando estiver pronto, o estádio terá condições de ser palco de jogos importantes, tornando-se referência de espaço esportivo na Amazônia e no Brasil. O sistema de dreno, de acordo com o consultor do projeto, Luiz Volpato, é dos mais avançados e permitirá o escoamento rápido da água de chuva, evitando acúmulo no gramado que começa a ser plantado já no final deste mês. “O sistema é todo automatizado. A irrigação da grama poderá ser feita programando-se horário e duração”, disse Volpato. Os aspersores são embutidos e acionados automaticamente. O complexo está sendo construído numa área de 43 hectares. O projeto contempla, no futuro próximo, a implantação de uma piscina olímpica e ginásio de esportes. Os engenheiros calculam em 12 mil metros quadrados é a área construída do estádio.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 17/05/2006