Governador do Acre apresenta ao TJAC programa de erradicação do analfabetismo “Quero Ler”

Chefe do Executivo convidou a todos os integrantes do Poder Judiciário a integrar a iniciativa de inclusão educativa no Estado.

Em sua segunda agenda na tarde desta quinta-feira (25) no Tribunal de Justiça do Acre, logo após assinar o decreto de afetação da área de proteção ambiental localizada próximo à Sede Administrativa do TJAC em favor do Poder Judiciário Acreano, o governador Tião Viana apresentou aos magistrados e servidores da Justiça Estadual presentes no auditório da Escola do Poder Judiciário (Esjud), o programa de erradicação do analfabetismo “Quero Ler”, cujo objetivo é alcançar 20 mil pessoas em 2016, no Acre.

programa_quero_ler_tjac_4

Ao final do evento, a desembargadora-presidente Cezarinete Angelim, destacou que os dois atos representam “duas relíquias”. Na oportunidade, a presidente do TJAC afirmou que o Acre mostra ao Brasil parceria, independência e harmonia entre os Poderes Constituídos.

programa_quero_ler_tjac_2

O programa

Em sua explanação, o governador explicou que para chegar à meta de 20 mil pessoas em 2016, o programa deve alcançar 1.300 turmas envolvidas, sendo que, de janeiro deste ano até o momento, já foram constituídas 600 turmas. A perspectiva, de acordo com o chefe do Executivo é de que o Acre chegue ao ano de 2018 como o primeiro Estado da Federação a eliminar o analfabetismo. Na oportunidade, o governador convidou a todos que fazem o Poder Judiciário a se engajar no programa.

programa_quero_ler_tjac_5

Sobre o assunto, o diretor da Escola do Poder Judiciário, desembargador Samoel Evangelista, pontuou como de relevância a luta pela erradicação do analfabetismo. “Não podemos concordar, como cidadão, com essa mancha que é o analfabetismo. Vamos sim abraçar essa causa. Podem contar conosco”.

programa_quero_ler_tjac_3

A parte expositiva da apresentação ficou por conta do coordenador do programa, Moisés Diniz, que garantiu levar o do “Quero Ler” a 22 cidades acreanas e a 146 aldeias indígenas até o final de 2016. “Queremos ter mais de mil turmas em 2016, superando o número do ano passado, que mesmo sem recursos foi de cinco mil pessoas alfabetizadas”.

programa_quero_ler_tjac_1

Estiveram presentes, também a este ato, os desembargadores: Eva Evangelista, Waldirene Cordeiro, Regina Ferrari, Laudivon Nogueira, Júnior Alberto e Maria Penha.

Os juízes de Direito Luís Camolez, Mirla Regina (juíza-auxiliar da Presidência), Giordane Dourado (presidente da Associação dos Magistrados do Acre-Asmac) Lílian Deise, Zenair Bueno, Anastácio Menezes, Edinaldo Muniz, Andréa Brito, Alesson Braz e Flávio Mundim também prestigiaram o ato, assim como diretores, gerentes, assessores, secretários e servidores do Judiciário.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Atualizado em 26/02/2016