“Frida, El Mito Viviente” é tema do vernissage na Sede Administrativa do TJAC

Exposição do artista plástico Luís Eduardo, que começa quinta-feira (18), conta a história e o universo místico da revolucionária pintora mexicana.

Utilizando o desenho realista a lápis e aquarela, o artista plástico Luís Eduardo Ferreira traz, no período de 18 de fevereiro a 20 de março deste ano, no Hall das Câmaras Cíveis e Criminal do TJAC (Sede Administrativa do TJAC) a exposição “Frida, El Mito Viviente”, que conta a história e o universo místico da revolucionária pintora mexicana. A abertura do evento, que será conduzida pela desembargadora-presidente do TJAC, Cezarinete Angelim, acontecerá nesta quinta-feira (18), às 11 horas.

A exposição é mais uma atividade desenvolvida pela atual Gestão do Poder Judiciário Acreano, voltada ao bem-estar de magistrados e servidores, com o desiderato, também, de humanizar os espaços da Justiça, tornando-os mais acolhedores, induzindo os visitantes à reflexão de seus próprios papéis perante a sociedade e o planeta.

“Frida, El Mito Viviente” é o terceiro vernissage promovido pela atual Administração do TJAC. Em novembro do ano passado, por ocasião da Campanha Novembro Azul, o artista plástico acreano Bab Franca transformou o ambiente do Hall das Câmaras Cíveis e Criminal do TJAC em um universo de tons de índigo, verde e amarelo, revelando uma profusão de símbolos e elementos da natureza e da cultura amazônica.

O mesmo Hall das Câmaras Cíveis e Criminal abrigou, no período de 19 de janeiro a 17 deste mês, a exposição “Magia da Floresta” do xapuriense Clementino Almeida, que também busca na natureza e nos personagens típicos da região a inspiração para compor telas que retratam desde cenas do cotidiano indígena à riqueza da fauna e flora e os animais lendários da mitologia popular.

Para a presidente da Corte de Justiça Acreana, a iniciativa de conceder o espaço às exposições, também representa uma forma de valorizar os artistas locais e disseminar a cultura, “fundamental para a percepção do nosso ‘ser e estar no mundo’ dos nossos sentimentos e valores”.

convite_verissage_luis_eduardo_tjac

O artista

Natural da Cidade de Rio Branco-AC, Luís Eduardo Ferreira, 20 anos, iniciou sua trajetória artística de exposições no ano de 2014, expondo individualmente na Biblioteca da Floresta, em Rio Branco, 20 obras surrealistas a lápis e aquarela. Ele revela que a pintura, que inicialmente era um hobby em sua vida, foi ganhando personalidade “através do apoio do artista plástico Rivasplata”.

vernissage_luis_eduardo_tjac_3

Suas exposições

-Exposição coletiva itinerante “da folha vazia ao rabisco final”;

-Exposição individual “Traços e Cores”;

-Exposição “Frida El Mito Viviente”;

-Exposição “Frida en Fases, El Mito Viviente”;

-Exposição “Acre em Cores”.

Postado em: Notícias | Tags:

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Atualizado em 16/02/2016