Experiências do 7º Fórum Nacional de Museus ampliam planejamento de ações no TJAC

Evento nacional teve por objetivo refletir, avaliar e delinear diretrizes para a Política Nacional de Museus (PNM).

As experiências advindas do Fórum Nacional de Museus (FNM), realizado em Porto Alegre (RS), ampliam o planejamento de ações no âmbito do Tribunal de Justiça do Acre. O trabalho desenvolvido pela Diretoria de Informação Institucional (Diins), por meio da Gerência de Acervos (Geace), será melhor executado a partir de agora, com a troca de informações, dados, conhecimento e atividades percebidas no evento.

O FNM é realizado a cada dois anos pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), e responsável pelas políticas públicas para o setor museal no Brasil.

A atual gestão do TJAC tem incentivado a área cultural no âmbito da Instituição, como também implementado mudanças, melhorias e ampliações.

No caso, o titular da Geace, Leopoldo Neto, foi quem participou dos trabalhos que, segundo ele, servirão de base para a implementação de atividades na área, especialmente no Palácio da Justiça, Centro Cultural do TJAC.

A importância do evento

O evento de abrangência nacional tem por objetivo refletir, avaliar e delinear diretrizes para a Política Nacional de Museus (PNM), consolidando as bases para a implantação de um modelo de gestão integrado dos museus brasileiros, por meio do Sistema Brasileiro de Museus (SBM).

A Recomendação da Unesco sobre a Proteção e Promoção de Museus e Coleções, aprovada em 2015 a partir de iniciativa brasileira, foi o tema da edição deste ano do Fórum, que teve lugar entre os dias 30 de maio e 4 de junho no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), na Capital.

Museólogos, gestores, pesquisadores, estudantes e demais interessados na área de museus e memória no Brasil tiveram a oportunidade para refletir sobre os rumos dos museus brasileiros, e da PNM, tendo como base a Recomendação da Unesco.

Considerado como referência para as políticas públicas nas próximas décadas, o documento destaca o papel dos museus e suas coleções em um processo de desenvolvimento que se quer cada vez mais sustentável. Conheça o inteiro teor aqui.

Programação

Três conferências internacionais, nove painéis, com 27 convidados nacionais e estrangeiros, oito minicursos, apresentação de 39 trabalhos de pesquisa, além de grupos de trabalho, reuniões paralelas, atividades culturais e feira temática compuseram a programação do 7º Fórum Nacional de Museus.

Os painéis trataram de temas diversos como educação, criatividade, propriedade intelectual, comunicação e financiamento sob a perspectiva da área de museus.

Os oito minicursos, por sua vez, abordaram temas de grande interesse dos profissionais da área de museus: inventário participativo, estudos de público, fomento e financiamento, cultura digital, plano museológico, marketing museal e documentação e acervos serão abordados por profissionais do Ibram e convidados.

As Comunicações Coordenadas, nas modalidades apresentação oral e pôsteres, propiciaram espaço de intercâmbio para apresentação de pesquisas acadêmicas e relatos de experiências, abrindo assim espaço para um debate de alto nível.

Os grupos de trabalho dentro do Fórum Nacional de Museus também foram voltados para a discussão especializada de temas e questões da política de museus no Brasil, com o intuito de consolidar e fortalecer uma agenda em rede no setor museal.

Na programação ainda apareceram reuniões específicas – como as de Pontos de Memória e da Rede de Educadores de Museus – além de atividades culturais, como exposição de artesanato, lançamento de publicações e visitas a museus da Capital Gaúcha.

Visitas

Leopoldo Neto visitou a Sede do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), para conhecer a Biblioteca Física e Digital. Lá, ele foi recebido por Jackeline Butelli, bibliotecária e diretora do Departamento; e por Adriana Boer, assessora.

Também esteve no Palácio da Justiça do RS para conhecer seu acervo e sua história. Nesse caso, fora recepcionado por João Aguiar, assistente administrativo do Memorial do Judiciário do RS, e Carine Trindade, assistente técnica do mesmo setor.

Ele esteve ainda no Museu de Ciências e Tecnologia PUC-RS

.

As visitas permitiram ampliar o conhecimento técnico sobre a área, o que poderá útil no Palácio da Justiça Acreano.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Ex. DIINS - Diretoria de Informação institucional Atualizado em 09/06/2017