Estado do Acre adota Sistema Integrado de Gestão Operacional para Segurança Pública

O Estado do Acre formalizou na última sexta-feira, 3, a adoção do Sistema Integrado de Gestão Operacional (SIGO), quando foi assinado o contrato de serviço com a empresa responsável pela integração dos sistemas de dados da Segurança Pública e Justiça em uma única plataforma.

   

O ato aconteceu na sede da Secretaria Segurança, em Rio Branco, e foi conduzido pela secretária da pasta, Márcia Regina, que recebeu para assinatura do contrato os representantes de diversas instituições, como os desembargadores Pedro Ranzi, Presidente do Tribunal de Justiça, e Samoel Evangelista, Corregedor Geral da Justiça, além da Polícia Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal, o Instituto de Administração Penitenciária e o Ministério Público Estadual.

Um dos principais objetivos do SIGO é adotar procedimentos padronizados e compartilhar informações unificadas. “O SIGO conecta todas as corporações de segurança em tempo real e em um único banco de dados. Trata-se de um sistema de convergência das informações das polícias militar, civil, técnica, do Poder Judiciário e do aparato prisional. Ele adota normas e práticas operacionais que mudam a maneira como são conduzidos os procedimentos, interligando-os e unificando-os de ponta a ponta”, explicou o consultor do sistema, Adriano Chiarapa.

“Aliado ao poder da internet, o sistema promoverá eficiência, rapidez, redução de custos, distribuição das informações, padronização na coleta de dados e de procedimentos”, completou o consultor.

De acordo com o planejamento da Secretaria de Segurança Pública do Estado, no próximo mês de agosto o piloto da operação deve estar pronto e a Delegacia da Mulher de Rio Branco será a primeira unidade a experimentar o novo sistema.

“De forma eficiente e segura, as informações das mais diversas áreas serão reunidas, de modo a favorecer o trabalho da polícia, mas respeitando as competências, características e sigilo de dados de cada unidade. O SIGO unificará todos os sistemas de dados hoje existentes no Estado, pois, muito embora estejam informatizados, eles ainda não se comunicavam entre si e esta integração precisava ser feita de forma manual”, explicou a Secretária de Segurança Pública, Márcia Regina.

Segundo ela, o projeto de integração é um dos eixos da atual política de segurança pública “que proporcionará mais agilidade, mais economia e mais facilidade para o trabalho da polícia. Até dezembro todo sistema deverá estar integrado", disse a Secretária.

Reunião do CGI

Após o ato que oficializou a contratação do novo sistema, teve início mais uma reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), órgão consultivo e deliberativo de acompanhamento e monitoramento das políticas de segurança pública, ligado à Secretaria de Segurança Pública.

Na reunião de sexta, o grupo discutiu a regulamentação estadual que impõe regras para comercialização de bebida alcoólica em bares, boates, restaurantes, buffets, chácaras, postos de combustíveis e distribuidoras.

 

Leia mais:

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Fonte: Publicado em 06/07/2009