Escola do Poder Judiciário realiza curso “Sete Pecados no Atendimento”

Atividade tem o objetivo de aperfeiçoar suporte aos cidadãos que buscam serviços da Justiça no estado do Acre

O Tribunal de Justiça do Acre, por meio da Escola do Poder Judiciário (Esjud), realiza o curso “Sete Pecados no Atendimento”, que é voltado aos servidores e estagiários que atuam nos balcões de informação das unidades administrativas e judiciais. 

A atividade na quarta-feira e vai até o dia de hoje, e tem como facilitadora a psicóloga Eunice Carvalho. O curso busca desenvolver nos participantes noções de excelência no atendimento, psicologia aplicada, além de rudimentos da chamada inteligência emocional, termo cunhado pelo psiquiatra estadunidense Daniel Goleman para indicar a aptidão ao controle das emoções pelos indivíduos, em situações de estresse.

A ação também lista os equívocos mais frequentes cometidos por profissionais que atuam nos setores de atendimento ao público e as formas de evitá-los, mantendo a fluidez dos serviços ofertados à população.

Ao realizar a abertura da atividade, a coordenadora pedagógica da Esjud, a juíza de Direito Zenice Mota, destacou a necessidade de aprimoramento constante nos setores de atendimento a fim de que as crescentes demandas sejam recebidas de maneira adequada, buscando-se sempre a humanização e a satisfação dos usuários dos serviços jurisdicionais.

“O trabalho que vocês desenvolvem no Poder Judiciário, no atendimento ao público, no atendimento aos advogados, é o nosso cartão de visitas. Portanto, nós queremos estar mais próximos de vocês, entendendo as dificuldades que vocês têm e contribuindo para que a cada dias nós possamos melhorar o atendimento ao público, melhorar essa acolhida aos cidadãos que buscam os serviços do Poder Judiciário” , disse a magistrada.

A facilitadora da atividade fala de temas importantes aos quais geralmente não é dada muita atenção, como noções de felicidade autêntica e realização pessoal, assinalando o quanto o bem estar geral dos servidores está diretamente ligado à produtividade e à disponibilização de um atendimento de excelência ao público que procura os serviços da Justiça.

A felicidade autêntica é um conceito desenvolvido pelo psicólogo estadunidense Martin Seligman, considerado o pai da Psicologia Positiva, corrente que trabalha com a força interior e as virtudes dos indivíduos, bem como com o impacto das emoções positivas na vida pessoal e profissional, um processo conhecido como estado de flow (fluxo) ou mindfulness (completude mental).

Postado em: Galeria, Notícias | Tags:, ,

Fonte: Atualizado em 20/02/2020